Algumas frutas são natural e perfeitamente embaladas. As bananas são exemplo disso. Esta relação serviu de inspiração para que a jovem turca Elif Bilgin tivesse a ideia de usar as cascas dessa fruta como matéria-prima para a fabricação de um bioplástico.

Os amidos e celuloses que compõem a membrana protetora da banana são ideais para a fabricação de fios isolantes e até mesmo próteses médicas. O processo químico para este projeto foi elaborado pela garota de apenas 16 anos e lhe rendeu o prêmio Scientific American Science, além de tê-la colocado entre os finalistas do concurso de ciência do Google.

Foram necessários dois anos de estudo e diversas experiências para que as cascas pudessem ser transformadas em plástico. Elif já tinha acompanhado um trabalho parecido feito com cascas de manga, mas a imensa quantidade de casas de banana descartadas diariamente a fez pensar eu uma alternativa.

A opção criada pela jovem turca pode servir como saída para a redução no uso de petróleo durante a fabricação do plástico e também torna o descarte deste resíduo menos impactante no meio ambiente.

Elif sonha em ser médica e também em criar uma casa feita a partir de resíduos. Sobre o reconhecimento que seu trabalho tem tido, ela se diz satisfeita por colaborar com um projeto que pretende reduzir os plásticos fabricados com petróleo. “Isso também significa que eu iniciei o processo de mudar o mundo, o que já me faz sentir como uma vencedora”, declarou ao Inhabitat.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.