- Publicidade -

Na última terça-feira (19) a Prefeitura de São Paulo apresentou o “Hibribus”, protótipo de ônibus híbrido que já circulou pelas ruas de Curitiba no mês passado e que entra em testes em terras paulistanas. A previsão do início da circulação é para o próximo fim de semana, a linha seguirá o itinerário que liga a Cidade Universitária, na Zona Oeste, com a Aclimação, na Zona Sul. Para efeito de comparação circularão como de costume quatro linhas, mais uma que será a do “Hibribus”. Os testes serão realizados por um período de 15 dias depois seguirá para outras cidades e finalmente voltará para são Paulo para realização de mais testes com 60 dias de duração.

O “Hibribus”, utiliza o motor elétrico para o arranque e até chegar a uma velocidade de 20 km/h, em seguida, entra em ação o motor a diesel, que permanecerá desligado enquanto o ônibus estiver parado. Até mesmo a energia das frenagens é usada para carregar o sistema de baterias. O piso é baixo, no mesmo nível das calçadas, para facilitar o acesso dos passageiros e o ônibus possui 32 assentos e suporta carregar até 80 pessoas.

“Se o projeto for aprovado, os ônibus serão incorporados à frota no processo de renovação dos veículos.” disse o prefeito Gilberto Kassab. “Para começar gostaria de ter cerca de 200 ônibus do tipo circulando na cidade até maio do ano que vem, quando ocorrerá na capital paulista uma reunião entre as 40 maiores cidades do mundo que têm preocupação com o meio ambiente.” Para que isso seja possível, Luís Carlos Pimenta, presidente da Volvo na América Latina, diz que vai estudar a possibilidade de fabricação do ônibus no exterior, pois neste prazo, a fábrica brasileira não conseguiria produzir todas essas unidades.

- Publicidade -

A substituição total da frota, só será possível a partir de 2014 quando a fábrica da volvo estará totalmente operante, fabricando 4 mil veículos por ano.

Pimentaafirma que os testes realizados em Curitiba foram um sucesso com resultado satisfatório, segundo ele, a maior surpresa para os passageiros foi o silêncio ocasionado pelo desligamento dos motores quando o veículo está parado. Ele explica também que o “Hibribus” emite 50% menos poluente que um ônibus comum. A porcentagem pode ser ainda maior, já que a tecnologia permite o uso de biodiesel como combustível. Além disso, a redução de consumo em comparação aos veículos tradicionais chega a 40%.

- Publicidade -