A Zero Racer pode ser considerada a evolução de uma moto. Além de ter mudanças no visual, ela é totalmente elétrica e muito eficiente. O veículo é uma das criações da empresa suíça Designwerk, especializada no desenvolvimento de protótipos de veículos elétricos.

À primeira vista, a diferença mais perceptível está no visual da moto. Diferente dos modelos tradicionais, nela o piloto e o passageiro estão envolvidos por uma estrutura, como a de um carro. Internamente ela proporciona comodidade e a lataria que a envolve oferece maior conforto térmico, ideal para os motociclistas que viajam por países frios.

Para provar a eficiência da Zero Racer, os criadores embarcaram em uma viagem chamada por eles de “volta ao mundo”. O desafio aconteceu entre 2010 e 2011, com a largada sendo dada em Genebra, na Suíca. Durante oito meses a equipe viajou por 16 países, passando por cem cidades e percorrendo a distância de 36 mil quilômetros.

O feito inédito rendeu à motocicleta o recorde e o reconhecimento de ser a primeira moto elétrica a atravessar o globo terrestre. De acordo com o site dos fabricantes, o modelo consegue acelerar mais que o Porsche 911, um carro superesportivo alemão.

Entre as definições técnicas da Zero Racer está a capacidade de ir de zero a cem quilômetros por hora em apenas 4,5 segundos. Além disso, o modelo chega a ter autonomia de 350 km. Ao ser recarregada por 30 minutos em uma central de recarga rápida, a bateria consegue alcançar 80% de sua capacidade total. Para uma recarga completa são necessárias apenas duas horas de abastecimento. O modelo pode carregar até duas pessoas, assim como as motos comuns, mas ainda não está disponível comercialmente.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.