O Programa CicloVivo mostrou ações socioambientais realizadas por jovens universitários. Para falar sobre isso,foram convidados Lucas Ribeiro e Raquel Forti, que atuam na coordenação do Grupo Acadêmico de Iniciativa Ambiental (GAIA).

Além de ser um espaço para pesquisas acadêmicas, o grupo, formado por estudantes do curso de engenharia ambiental da Universidade Estadual de São Paulo, tem atuado de maneira importante em projetos de auxílio social e ambiental a comunidades da cidade de Sorocaba, no interior de São Paulo.

Entre as ações colocadas em prática pelo GAIA estão campanhas de arrecadação de alimentos (doados a instituições filantrópicas que cuidam de crianças), auxílios à cooperativa de reciclagem de Sorocaba, programas de conscientização e educação, entre outras coisas.

Atualmente o grupo é formado por 42 “gaianos”. Eles são jovens interessados em transformar a sociedade a partir de ações locais. A visão do grupo também consiste em, através destes trabalhos sociais e ambientais, ajudar a compensar o investimento feito pelo governo e pela universidade da formação educacional destes estudantes.

Para saber mais sobre esse projeto, assista à entrevista na íntegra:

 

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.