Como montar um desidratador de alimentos de baixo custo

Usando caixas de isopor e tubos de PVC, desidratador é feito com peças facilmente encontradas.

A Embrapa disponibiliza o passo a passo para a construção de um desidratador de baixo custo. A técnica, apesar de antiga, é bastante eficaz para a conservação de alimentos.

“Esse trabalho visa suprir uma demanda de tecnologias para atender à pequena produção que dispõe de poucos recursos financeiros”, afirma o pesquisador Félix Cornejo.

As peças para a montagem do desidratador são simples e podem ser facilmente encontradas no comércio. O sistema de secagem é montado dentro de uma caixa de isopor, onde é instalado o sistema de aquecimento com ventilação e uma estrutura de tubos de PVC com bandejas.

“O aquecimento e a circulação do ar de secagem são realizados por um aquecedor de ambiente composto por resistências elétricas e ventilação”, explica Cornejo.

Fotos: Félix Cornejo

A desidratação deve ser feita separadamente para cada tipo de matéria-prima, que inclui frutas, ervas aromáticas, plantas medicinais, condimentos, legumes e tubérculos.

As frutas colocadas no desidratador devem ter um tamanho uniforme. O pesquisador orienta que sejam utilizadas temperaturas de 40º a 50°C para vegetais folhosos e condimentos e de 60º a 70°C para frutas, legumes e tubérculos. A temperatura pode ser ajustada no próprio aquecedor.

A publicação “Construa você mesmo um desidratador de alimentos” explica todos os detalhes sobre montagem, utilização e noções de boas práticas de processamento de alimentos.