Se depender de um ambicioso projeto da Nissan, os prédios comerciais do Japão vão começar a ser abastecidos com os carros elétricos durante os horários de pico de consumo, quando a tarifa é mais cara. Chamado de “Vehicle-to-Building”, o plano conecta os carros estacionados à fiação do prédio, e, após o fornecimento, os automóveis podem ser usados normalmente, uma vez que o sistema devolve a mesma eletricidade às baterias.  

Por enquanto, os testes foram realizados no Centro de Tecnologia Avançada da Nissan, na cidade japonesa de Atsugi. Por lá, seis funcionários emprestaram seus automóveis, estacionados no subsolo, para incorporarem a energia de suas baterias à fiação do edifício. Por meio da ação, os carros elétricos geraram eletricidade suficiente para reduzir o consumo de energia em 25,6 KW, e, no final do expediente, os funcionários voltaram para casa com seus automóveis cheios de energia.

Segundo o InHabitat, o projeto recentemente desenvolvido é uma versão em maior escala do “Leaf-to-Home”, projeto que permite que os proprietários do carro não poluente abasteçam suas residências com a energia gerada pelas baterias por até quatro horas – seja para suprir a demanda durante horários de pico, ou, ainda, para substituir a rede elétrica em caso de apagões.

A montadora de automóveis se apropria da sustentabilidade e do conceito de lógica inversa ao padrão estabelecido, o qual prevê que a fiação elétrica de uma construção é que deve produzir energia para abastecer os carros elétricos. Além da economia de energia que os carros vêm proporcionando, as baterias que substituem os motores convencionais também dispensam o uso de combustíveis – que representam gastos e impactos no meio ambiente.

Por Gabriel Felix – Redação CicloVivo      

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.