sorvetes rochinha
Foto: Divulgação | Sorvetes Rochinha

A Sorvetes Rochinha, tradicional marca do litoral norte paulista, lançou uma nova linha de em parceria com o Instituto AUÁ, que trabalha com o desenvolvimento sustentável no Cinturão Verde de São Paulo. Os novos sorvetes Sabores da Mata Atlântica: Uvaia e Cambuci, trazem sabores de frutos ícones da Mata Atlântica no Sudeste.  

A nova linha tem como objetivo ajudar na preservação agroflorestal, no desenvolvimento do pequeno agricultor e o fomento do ecomercado. As novidades estarão nas franquias da marca em São Paulo – litoral e interior, Matinhos e Guaratuba (Paraná), Itapema (Santa Catarina) e Angra dos Reis (RJ), além da Food Kombi.

Para Gabriel Menezes, presidente do Instituto AUÁ, a parceria com a Sorvetes Rochinha é o começo da materialização do propósito de se unir com marcas importantes, que tenham consciência sustentável e força para apresentar para o público as frutas nativas da Mata Atlântica.

“Quando fechamos uma parceria com uma indústria do porte da Rochinha, entendemos que é uma vitrine para que o consumidor conheça nossos sabores e também o trabalho executado por nós para preservar a floresta e suas riquezas, incentivar o pequeno produtor e fomentar o ecomercado. É mostrar para o consumidor toda a riqueza do bioma paulista por uma marca tradicionalmente paulista”, explica.

Com a iniciativa, a Sorvetes Rochinha acredita que é possível potencializar os pequenos negócios e contribuir com a preservação dos biomas brasileiros de maneira sustentável e, ao mesmo tempo, lucrativa para todas as esferas do desenvolvimento socioeconômico. “Essa é a essência do lançamento: incentivar a preservação dos biomas pela agrofloresta, a economia local e os pequenos produtores”, revela Lupercio Moraes, CEO da Sorvetes Rochinha

Instituto AUÁ

Fundado em 1997 com o propósito do desenvolvimento sustentável no Cinturão Verde de São Paulo a partir da Educação Integral e do Ecomercado, o Instituto Auá atua desde 2009 na coordenação do movimento de valorização das espécies nativas da Mata Atlântica e recuperação do Bioma pela Agroecologia, chamado Rota do Cambuci.