Das maravilhas que se pode obter com o desenvolvimento da tecnologia, sem dúvidas, uma delas é ter a oportunidade de conhecer qualquer lugar do mundo em alguns cliques. A internet é de fato um mundo sem fronteiras, mas é preciso aprender a extrair o seu melhor e hoje o CicloVivo dá uma dica para quem sempre teve curiosidade de explorar o arquipélago de Fernando de Noronha.

Localizado em Pernambuco, o conjunto de ilhas é um dos lugares mais bonitos do país, eleito patrimônio mundial pela Unesco. A Baía do Sancho, uma das mais conhecidas praias de Noronha, foi eleita em 2015 a mais bonita do mundo, pelo segundo ano consecutivo. A escolha foi feita pelos usuários do aplicativo de viagens TripAdvisor, que reúne as experiências de pessoas do mundo inteiro sobre quase todos os destinos que se possa imaginar.


Foto: Trinta Reis/Reprodução

Com tanta beleza, não é difícil imaginar que o acesso ao local não é fácil, especialmente pelos valores cobrados na visitação. Mas, pela internet, é possível obter um pouco da experiência de estar lá. Isso porque, com 12 dias de expedição, a equipe do Google captou belas imagens em 360º e colocou-as no Street View, um recurso que permite aos internautas verem partes de algumas regiões do mundo ao nível do solo.

Para se ter uma ideia do que pode ser visto, parte das imagens marinhas foram captadas por mergulhadores do Caitlin Seaview Survey, projeto australiano especializado em monitorar corais marinhos.


Foto: Canal da Sela Ginete/Reprodução

“Nas coletas em terra, a nossa principal ferramenta foi o Trekker, uma mochila equipada com uma supercâmera de 15 lentes. Com ela nas costas, nossos operadores mapearam quilômetros de trilhas – seja por sobre os quentíssimos areais pernambucanos, seja em meio à mata selvagem. Já para percorrer as vias urbanas, demos um ‘jeitinho’ e nos adaptamos ao meio de transporte mais noronhense de todos: o buggy”, afirma Tomás Nora, engenheiro do Street View, no blog Google Brasil.


Foto: Baía dos Porcos/Reprodução

Óbvio que as imagens na tela não superam a experiência da presença física, mas imagine explorar uma região que só pode ser visitada por cientistas autorizados. Isso também é possível no Street View do Atol das Rocas, a primeira unidade de conservação marinha brasileira, localizada no Rio Grande do Norte, ao lado de Noronha.


Foto: Atol das Rocas/Reprodução

Todas as imagens disponíveis de Noronha, inclusive do Atol das Rocas, pode ser conferida aqui

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.