Dois gigantes da internet, Google e Facebook, instituíram o prêmio Life Sciences Breakthrough Prize, em que são reconhecidos os cientistas mundiais que estudam doenças incuráveis e trabalham com soluções para prolongar a vida.

Os vencedores da primeira edição foram anunciados na última quarta-feira (20). Onze pesquisadores de quatro países (Estados Unidos, Japão, Itália e Holanda) foram premiados e receberão US$ 3 milhões em reconhecimento ao serviço prestado.

O objetivo do projeto é incentivar a pesquisa, o desenvolvimento da ciência e também novas carreiras acadêmicas. Além disso, o aporte financeiro funciona como uma gratificação pela contribuição mundial oferecida pelos pesquisadores, que trabalharam em soluções para a cura do câncer e estudaram o genoma humano.

A premiação concedida é quase três vezes maior que o Prêmio Nobel. Além de terem vencido a edição deste ano, os onze cientistas farão parte da equipe que escolherá os cinco premiados na edição de 2014.

Serguei Brin, co-fundador do Google, integra a fundação responsável pelo prêmio, juntamente com sua esposa, Anne Wojcicki. Também faz parte da equipe Marck Zuckerberg e sua esposa Priscilla Chan.

“Priscilla e eu estamos honrados em fazer parte disso. Achamos que o prêmio tem potencial para servir como uma plataforma para outros modelos de filantropia para que as pessoas, em qualquer parte, tenham a oportunidade de um futuro melhor”, explicou o criador do Facebook. Com informações da agência Efe.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.