Você já imaginou ser possível modificar a consciência ecológica e comunitária através de uma fácil mudança de hábito? Pois um grupo de alunos da Escola das Nações, em Brasília, acreditou que sim, e conseguiu retirar todos os copos descartáveis que diariamente eram utilizados no local, através do projeto Oneless Cup.

Os estudantes apoiaram-se nos números apresentados pela instituição: cerca de 900 alunos e 200 funcionários lancham e almoçam na escola. As refeições consumiam 76.000 copos descartáveis por mês, onerando 2.500 reais por mês ao orçamento da escola. Todos estes copos não tinham nenhuma outra finalidade a não ser a lata de lixo e são pouquíssimas as empresas habilitadas para reciclá-los. Além, é claro, do estrago ecológico provocado por estes produtos, já que liberam toxinas cancerígenas.

“O projeto não consiste somente em substituir o copo descartável pelo reutilizável. Nós queremos alcançar um nível de consciência ecológica e comunitária, para que o aluno ou funcionário possa levar essa atitude para fora do ambiente escolar”, explica Lívia Verdolin Bernardes, uma das idealizadoras do projeto. E foi com este objetivo que os estudantes chegaram até os copos reutilizáveis produzidos pela empresa catarinense Meucopo Eco. “Vimos que o plástico é a melhor opção para o ambiente escolar, para o meio ambiente e seria financeiramente viável”, justifica.

Com a ideia fortalecida e o projeto aprovado, os alunos trataram de colocar em prática o projeto, escolhendo os Meucopo Eco personalizados da Escola das Nações. “Para nós foi uma surpresa ver jovens arregaçando as mangas e colocando em prática um projeto tão especial, já que além de reduzir o consumo dos copos descartáveis, eles ainda estão promovendo uma verdadeira modificação na consciência ambiental dos alunos, funcionários e, é claro, das suas respectivas famílias e comunidades. É disto que precisamos!”, destaca Larissa Kroeff, sócia do Meucopo Eco.

O projeto teve início em outubro de 2012. Nesta etapa inicial foram produzidos 6000 mil Meucopo Eco para o projeto One Less Cup. “Tenho muita expectativas em relação ao projeto e que ele abra uma consciência para o uso mais sustentável dos materiais. Espero também que, a partir de agora, nosso almoço não seja apenas gostoso, mas que cada um não tenha mais a culpa de jogar fora vários copos por dia”, finaliza Livia. 

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.