A Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), em parceria com a National Geographic, o Instituto Smithsonian e a rede de monitorização do comércio de animais silvestres TRAFFIC, convida organizações e indivíduos para participar de um concurso apresentando projetos com soluções científicas e tecnológicas inovadoras de combate ao comércio ilegal de animais silvestres.

Os finalistas receberão um acordo de patrocínio que pode variar de cem a 500 mil dólares, assessoramento técnico e apoio para desenvolver uma rede de relacionamentos para maximizar seus projetos. O objetivo desta iniciativa é amplificar o Plano Presidencial dos EUA de Implementação da Estratégia Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres, lançado em 2014.

O tráfico de animais silvestres é a terceira atividade ilícita mais lucrativa do planeta, perdendo apenas para o tráfico de drogas e o tráfico de armas, e movimenta entre dez e 20 bilhões de dólares por ano em todo o mundo.

Este concurso busca identificar e promover novas perspectivas de inovadores mundo afora para deter o tráfico e a matança de animais silvestres e será dividido em três etapas eliminatórias.  Na primeira etapa, os interessados deverão apresentar uma sinopse de proposta descrevendo resumidamente o seu projeto e como ele poderá impactar na redução desse tráfico. A data de encerramento para o recebimento da sinopse de proposta desta primeira etapa é 30 de junho de 2015.

 As propostas podem focar em pelo menos um dos quatro desafios abaixo:

– Rastreamento de rotas de tráfico de animais silvestres;

– Reforço de provas forenses para embasar processos judiciais;

– Redução da demanda por animais silvestres;

– Identificação de corrupção na cadeia de tráfico.

Todas as propostas devem ser em inglês.  O prazo final para recebimento da sinopse de proposta se encerra às 23h59 de 30 de junho de 2015.

Clique aqui para fazer a inscrição e obter mais informações. 

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.