As visitas ao Zoológico de São Paulo ficarão mais didáticas e divertidas. Ao mesmo tempo, os animais receberão ainda mais cuidados. O governador Geraldo Alckmin, com o secretário estadual do Meio Ambiente, Bruno Covas, e o presidente da Fundação Parque Zoológico de São Paulo, Paulo Bressan, inauguram nesta quinta-feira (25) a Arena Cultural e o Complexo Laboratorial do Centro de Conservação da Fauna Silvestre do Estado de São Paulo.

 Os investimentos somam mais de R$ 4 milhões. A Arena Cultural recebeu R$ 1,9 milhão, sendo R$ 1,3 milhão patrocinado pela Nestlé, e R$ 900 mil do Governo de São Paulo, por meio do Zoológico.

O Complexo Laboratorial, localizado na área técnica do Zoológico, é formado pelo Laboratório de Análises Clínicas, Biologia Molecular e Microbiologia Aplicada. Recebeu R$ 2,235 milhões. Foi construído com verba da R$ 1,328 milhão da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), R$ 707 mil do Zoológico e R$ 200 mil da Tortuga Companhia Zootécnica Agrária.  

Arena Cultural

O espaço é destinado a apresentações culturais, musicais e outras atividades, como oficinas de artes. Tem capacidade para aproximadamente 300 pessoas. De início, elas acontecerão por meio de espetáculos do Programa de Ação Cultural (ProAC), da Secretaria de Estado da Cultura. No futuro, com a finalização espaço Vida de Bicho, a arena terá atrações didáticas com animais.

Complexo Ambulatorial

O Complexo Laboratorial do Centro de Conservação da Fauna Silvestre do Estado de São Paulo garantirá bem-estar, saúde e reprodução dos animais do Zoo. É formado por três laboratórios: o de análises clínicas, o de microbiologia aplicada e o biologia molecular. É uma parceria entre a Fundação Parque Zoológico, a Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), a Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho (UNESP).

– Análises Clínicas: realiza a maioria dos exames de saúde dos mamíferos, aves, répteis e anfíbios da população animal da Fundação Parque Zoológico. É fundamental para as ações de conservação dos animais dentro e fora do habitat natural, permitindo diagnóstico e tratamento seguro de animais.

– Microbiologia Aplicada: mantém uma coleção de cultura de microrganismos ambientais com potencial biotecnológico para produção de enzimas microbianas, probióticos, bioplásticos, biosurfactantes e biorremediação, entre outros.

– Biologia Molecular: destina-se a identificar microrganismos de potencial biotecnológico ao diagnóstico de doenças de animais silvestres da Fundação e para prestação de serviços a entidades de conservação em trabalhos in situ. Ele é essencial à definição de qualidade genética de amostras criopreservadas do Banco de germoplasma e no suporte aos Laboratórios de Reprodução Assistida e de Microbiologia Aplicada.

A inauguração da Arena Cultural e do Complexo Laboratorial do Centro de Conservação da Fauna Silvestre do Estado de São Paulo ocorre nesta quinta-feira (25) às 10h30. O zoológico está localizado na Avenida Miguel Estéfano, 4241 Portão 2 – Água Funda.

 

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.