O Penapolense, que participa pela primeira vez da série A do Campeonato Paulista, firmou uma parceria com uma ONG de recuperação de áreas florestais no Estado de São Paulo. O acordo, realizado com a organização Flora Tietê, prevê o plantio de cem árvores nativas a cada gol marcado pelo time.

Com a jogada sustentável, batizada de “Semeando Gols”, o Clube Atlético Penapolense espera fazer do futebol tanto um esporte, como uma ferramenta de conscientização ambiental.  Para Alessandro Rodrigues Pinto, gerente de marketing do Penapolense, é importante aproveitar o momento de ascensão do time para agregar causas sociais que vão além do esporte.

“O futebol é uma ferramenta de marketing e comunicação muito poderosa. É preciso aproveitar todo este potencial para chamar a atenção de um grande número de pessoas para mensagens positivas, como a sustentabilidade, já que a modalidade é considerada a paixão nacional”, afirma o gerente de marketing do time, que teve uma campanha surpreendente nas primeiras rodadas do Estadual.

De acordo com a ONG Flora Tietê, que há 26 anos atua em defesa das áreas florestais de São Paulo, as mudas serão plantadas assim que o Paulistão acabar, em Penápolis. A parceria entre o time e a organização não governamental vai plantar espécies de árvores da Mata Atlântica e do Cerrado, biomas encontrados na região.

No Brasil, não é a primeira vez que o meio ambiente entra em campo com os jogadores de futebol: no ano passado, o CicloVivo informou que a Brahma vai plantar 100 árvores para cada gol marcado nas próximas duas edições do Campeonato Brasileiro, na Copa das Confederações e na Copa do Mundo.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.