Favela do Rio tem programa de capacitação para jardineiros comunitários

A Secretaria de Estado do Ambiente do Rio de Janeiro deu início, na última quarta-feira (27), ao projeto Comunidades Verdes. A ação acontece no Morro do Fogueteiro, localizado na capital fluminense, e visa capacitar moradores para o reflorestamento de áreas desmatadas e levar educação ambiental às favelas cariocas.

A primeira turma de jardineiros comunitários vai plantar as mudas nas encostas e áreas desmatadas, além de informar os moradores da região sobre a conscientização ambiental, atraindo mais grupos para o engajamento.

"A primeira turma iniciou o curso em outubro do ano passado, com quatro meses de duração. Dez dos 30 alunos vão receber certificados e uma bolsa auxílio no valor de R$ 120. Os jardineiros comunitários serão responsáveis por manter e multiplicar a iniciativa para a comunidade”, disse o secretário estadual de Meio Ambiente, Carlos Minc.

“As mudas serão levadas para o Morro do Batan, no bairro de Realengo e para o Complexo do Alemão, na zona norte. No Morro do Fogueteiro, há infraestrutura necessária para a criação de viveiros, cultivo de hortaliças, mudas de recuperação de encostas e paisagismo funcional”, completou Minc.

De acordo com Cíntia Luna, gestora do programa Comunidades Verdes no Fogueteiro, dos 30 alunos matriculados, dez permaneceram até a conclusão do curso. No entanto, a gestora acredita que o nível de produção é suficiente para atender à demanda.

O canteiro do Fogueteiro teve 540 árvores plantadas e 2.500 estufas instaladas no período do curso. Árvores nativas, hortaliças, legumes e verduras foram selecionados para o plantio.

Editado por Fábio Massalli, da Agência Brasil