Servir sopão aos moradores em situação de rua durante o inverno é uma prática comum em diversos lugares do mundo. Não há restrição alimentar para quem vive em tais condições, certo? Pode até ser, mas para uma família norte-americana não é esforço nenhum distribuir uma comida mais saudável e é isso que eles vêm tentando fazer desde novembro do ano passado.

Foi durante a semana em que se comemora o feriado de Ação de Graças que Michelle Carrera decidiu preparar refeições livre de alimentos de origem animal. Ela ainda levou seu filho, Ollie, de apenas quatro anos para ajudar na boa ação. A data é uma das mais importantes dos EUA em que se agradece por todas as coisas boas alcançadas durante o ano.


Foto: Chilis on Wheels

Para Michelle, preparar a sopa foi uma necessidade visto que não havia um local onde pudesse comprar a refeição vegan. “Nós somos uma família vegan, não poderia enfrentar a ideia de ter que servir carne em nossa ação de graças. O que fazer? Faça você mesmo”. Foi assim que ela decidiu cozinhar e incluir o seu filho em todo o processo.

"Sou obcecada por comida. O que nós comemos engloba o político, o cultural, o biológico, o emocional. Uma arte e uma ciência. É também uma grande ferramenta de ensino. Há linguagem, matemática e física envolvida. Então, nós apreciamos juntos”.


Fotos: Chilis on Wheels

A iniciativa foi um sucesso e agregou outros voluntários ao passo em que Michelle compartilhava as experiências em seu Facebook. Por isso, também foi criado um blog em que conta, por exemplo, o dia em que orgulhosamente seu filho assumiu o comando da distribuição de água, que era dada com a sopa.

No início do ano ela então lançou uma campanha em um site de financiamento coletivo para angariar verba e dar continuidade a ação. Como pode ser visto aqui, a meta superou o valor estipulado e a ação será realizada por, pelo menos, seis meses.


Foto: Chilis on Wheels


Foto: Chilis on Wheels


Foto: Chilis on Wheels

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.