Desta segunda-feira (16) até a próxima quarta (18), pais de alunos da Escola Viva, em São Paulo, se reúnem para troca de peças de uniformes e livros. A campanha batizada de Reviva é realizada desde 2010 com o objetivo de colaborar para que as famílias possam oferecer os uniformes (em boas condições) que seus filhos não usarão mais e receber os cedidos por outras famílias.

As regras de funcionamento do projeto foram pensadas em conjunto entre escola e famílias participantes, e a organização do processo é feita com a colaboração de voluntários. O sistema adotado é o de autoatendimento: cada família distribui os uniformes que vai doar em uma mesa, respeitando a classificação e a organização propostas pelo comitê organizador. Em seguida, escolhe as peças que precisa para o próximo ano, conforme a disponibilidade.

“O Reviva surgiu com uma perspectiva de reaproveitar de um ano para outro tanto uniformes quanto livros didáticos. Em uma parceria com as famílias, conseguimos dar um sentido maior para as relações de consumo e trazer a questão da sustentabilidade para o dia a dia da comunidade escolar”, explica Sonia Tokitaka, coordenadora de sustentabilidade da escola.

Vale destacar que a quantidade retirada por cada doador depende da disponibilidade de uniformes nos vários tamanhos e não do número de peças que doar. Qualquer peça do uniforme oficial da escola pode compor a mesa de trocas, contanto que esteja em bom estado de conservação, lavada e com o logotipo preservado. Além de uniformes, são feitas as trocas de livros didáticos e paradidáticos.

Para o sucesso do Reviva, a participação de todos é fundamental – famílias e Escola reforçam os cuidados com a conservação e estimulam a adesão ao projeto. Os uniformes e livros coletados, que não são reaproveitados na Escola Viva, são encaminhados a instituições sociais.

Escola Viva 

Fundada há 45 anos, na Vila Olímpia (SP), a Escola Viva é referência na formação de alunos com autonomia para construir suas próprias trajetórias. Enquanto os ensinos Infantil e Fundamental prezam pela formação integral e pelo desenvolvimento dos aspectos socioafetivos, o Ensino Médio promove a continuidade desse processo ao se aliar com práticas multidisciplinares que envolvem desde empreendedorismo até responsabilidade socioambiental, formando jovens preparados para os desafios do século XXI.