Um grupo de ativistas da cidade de Itapetininga, no interior de São Paulo, tem buscado assinaturas em um abaixo-assinado contra a prática de rodeios no município. Segundo eles, os bois são maltratados e a atividade é considerada uma tortura.

A campanha teve início em janeiro deste ano e o grupo Missão Planeta Terra espera alcançar cinco mil assinaturas no protesto até o próximo mês, quando Itapetininga sediará uma feira de agropecuária e a 44ª edição da festa que conta com shows e rodeios.

Uma decisão judicial já impediu que a exposição tivesse rodeios, mas a norma durou apenas cinco anos. A esperança dos ativistas é de que as assinaturas, que serão entregues ao prefeito e vereadores locais, resultem na proibição do rodeio no município.

A TV Tem, filiada local à Rede Globo, entrevistou profissionais da área, que defendem a prática do rodeio. O juiz de rodeios Renato Roque, explicou que a preparação dos animais começa muito antes da festa e que ela exige um tratamento específico, com alimentação especial e que mostrará resultados durante as competições.

Durante a entrevista, o peão André Luis Pires explicou que os equipamentos usados não agridem os animais. Segundo ele, houve uma mudança no tipo de materiais usados na espora e no sedém (corda presa à barriga do boi) para evitar um atrito desnecessário. Todos os equipamentos devem seguir as normas nacionais para a atividade do rodeio.

Para justificar o cuidado tido com os animais, o tropeiro Osvaldo Ruivo disse que os bois usados nos rodeios são aproximadamente dez vezes mais caros que os usados no abate. Portanto, segundo ele, os criadores dispensam cuidados especiais, devido ao alto valor do animal. Com informações da TV Tem.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.