smartphone usado Trocafone
Foto: Yura Fresh | Unsplash
- Publicidade -

Não tem jeito. Os smartphones já são parte da nossa rotina e hoje é muito difícil encontrar quem não tenha concentre no seu paraleho várias funções, do entretenimento, comunicação e até atividades profissionais.

Sabendo disso, as fabricantes se esforçam para lançar novos modelos, prometendo melhorias e facilidades, com tecnologias cada vez mais inovadoras. Mas, antes de pensar em comprar um novo smartphone, é sempre importante se perguntar:

- Publicidade -

“Eu realmente preciso de um novo aparelho? O aparelho que eu tenho não é suficiente?”

Foto: Jenny Ueberberg | Unsplash

Esta reflexão pode ajudar o seu bolso, já que os aparelhos novos são os mais caros, e também o planeta, já que a produção e descarte de lixo eletrônico é uma das ameaças ao meio ambiente.

Segundo relatório da “Global E-Waste Monitor 2020”, da Aliança Mundial para o Controle Estatístico dos Resíduos Eletrônicos, o Brasil é o quinto país no mundo que mais produz lixo eletrônico. A mesma pesquisa revela que o brasileiro descarta muito mais resíduo eletrônico por habitante em comparação à média global. Em 2019, por exemplo, foram produzidas 2,1 milhões de toneladas de lixo eletrônico no país, o equivalente a 10,2 kg por habitante.

Este descarte tem um impacto ambiental extremamente preocupante: no Brasil, cerca de 70% dos metais pesados encontrados em lixões e aterros controlados são provenientes de equipamentos descartados incorretamente, o que representa também sérios riscos à saúde humana.

Ainda de acordo com o relatório, a estimativa é de que a quantidade de lixo eletrônico global chegará a 74 milhões de toneladas em 2030. A reciclagem destes resíduos está longe de solucionar o problema, já que apenas 17,4% dos resíduos eletroeletrônicos são reciclados no mundo, apesar do alto valor dos seus materiais.

lixo eletrônico
Foto: iStock

Comércio de smartphones usados

Uma solução para quem quer trocar de aparelho é a venda e a compra de aparelhos usados. Pensando nisso, a Trocafone, empresa criada em 2014 faz a comercialização de smartphones e tablets usados e seminovos. A ideia é que a compra de um aparelho usado de  de primeira linha e em perfeito funcionamento pode ser mais vantajosa não só para o bolso, mas também para a sociedade e o meio ambiente.

Foto: Linkedin Sales Solutions | Unsplash

“O crescimento desse mercado em todo o mundo é uma realidade, principalmente pela democratização da tecnologia a um número cada vez maior de pessoas. Ao permitirmos a reutilização de aparelhos, promovemos o consumo sustentável. Desde a criação da empresa, já conseguimos reduzir mais de 65 toneladas de lixo eletrônico”, afirma Guille Freire, co-fundador e CEO da Trocafone.

Para garantir a qualidade dos equipamentos que serão revendidos, a Trocafone oferece garantia de 90 dias para problemas técnicos a todos os aparelhos que passam por um rigoroso processo de revisão técnica. Somente após um minucioso processo de reparação e análise os smartphones e tablets usados são disponibilizados para venda.

Inclusão digital

A pandemia evidenciou ainda mais a desigualdade social no Brasil. Em um momento em que trabalho e estudo remotos passaram a fazer parte da rotina de uma parte da população, outra grande parte sofria com a falta de computadores, smartphones com boa memória e acesso à internet – 20% das pessoas das classes D e E ficaram sem auxílio emergencial, entre outros motivos, por não possuírem um smartphone.

Segundo dados do Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (SARESP) de 2019, no Brasil, 42% das casas não possuem computador e 33% não têm acesso à internet. Além disso, dos 3,6 milhões de estudantes da rede estadual de São Paulo, apenas 60% têm notebooks e 30% têm tablets, de acordo com o levantamento.

smartphone
Foto: iStock

Para tentar amenizar este problema, a Trocafone lançou em 2020 a campanha “Abra a Gaveta, Doe”,para doação de smartphones, tablets e notebooks usados aos alunos da rede pública de ensino de São Paulo.

Moradores de São Paulo com aparelhos eletrônicos fora de uso entraram em contato com a empresa para comunicar a intenção de doação em um site desenvolvido especificamente para este objetivo. Os equipamentos eram retirados e a Trocafone  realizava toda a assistência técnica necessária para deixá-lo em perfeito funcionamento. O equipamento era então repassado aos alunos da rede estadual para utilização nas aulas remotas.

Além disso, a cada aparelho doado para a campanha, a startup doou mais um, dobrando o número de equipamentos arrecadados. No total, foram doados 1.608 aparelhos no período entre maio e outubro de 2020. As doações – 1.008 smartphones, 278 notebooks e 322 tablets – foram entregues aos alunos em maio de 2021.

- Publicidade -