serra da canastra unidades de conservação turismo
Serra da Canastra, em Minas Gerais. Foto: Pixabay
- Publicidade -

Muita gente não sabe, mas alguns dos destinos mais desejados por turistas no Brasil fazem parte de Unidades de Conservação, áreas naturais protegidas por lei. São destinos perfeitos para viajantes que buscam contato com a natureza.

Um relatório publicado recentemente pela Fundação Grupo Boticário indica que, nos últimos 13 anos, o turismo em áreas protegidas aumentou mais de 300%, chegando a 15 milhões de visitantes nas UCs em 2019, último ano antes da pandemia.

“Visivelmente, existe um aumento do interesse das pessoas em conhecer a natureza brasileira, especialmente com a questão da preservação ambiental em foco em diversas discussões no mundo.”

Emerson Oliveira, gerente de Conservação da Biodiversidade da Fundação Grupo Boticário.
chapada diamantina unidades de conservação turismo
Cachoeira na Chapada Diamantina. Foto: Pixabay

O Brasil conta hoje com cerca de 2 mil unidades de conservação (UCs), públicas e particulares. Considerando apenas as 334 unidades federais, menos de um terço está aberta ao público.

- Publicidade -

Levantamento do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), as UCs brasileiras receberam 8,4 milhões de visitas em 2020, mesmo com cerca de seis meses de severas restrições por causa da pandemia.

Para o professor do Instituto de Biociências da UniRio e membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza (RECN), Carlos Augusto Figueiredo, a busca por contato com a natureza e a visitação de espaços naturais sempre foi de grande importância.

“A indústria do turismo busca se apropriar do desejo humano de contato com paisagens extraordinárias e, em última análise, com a natureza, como motor econômico. A forma que essa exploração econômica se dá é determinante para a sustentabilidade das próprias paisagens e atributos naturais”, afirma.

Entre os principais atrativos das unidades de conservação estão rios, cachoeiras, chapadas e serras. Oliveira ressalta que o turismo praticado nessas áreas não é o de massa, mas aquele voltado “à educação ambiental, à pesquisa científica e à consciência da importância da conservação da fauna e da flora”.

“Esse é um turismo que precisa ser mais especializado. Deve ser feito com cuidado para que essas áreas sensíveis não sofram impacto ambiental e degradação.”

Carlos Augusto Figueiredo, membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza (RECN)
salto morato unidades de conservação turismo
A Reserva Natural Salto Morato (PR), é uma das reservas particulares do Brasil e pertence à Fundação Grupo Boticário. Foto: Acervo Fundação Grupo Boticário

Os brasileiros têm hoje diversas opções de parques e áreas naturais abertas para a visitação. Cada espaço possui regras de visitação específicas que precisam ser conhecidas antecipadamente pelo visitante.

Veja uma seleção de 6 destinos incríveis, localizados dentro de Unidades de Conservação no Brasil!

1. Parque Nacional Chapada Diamantina – Bahia

chapada diamantina unidades de conservação turismo
Foto: Pixabay

O parque possui dezenas de trilhas, grutas e cachoeiras para a visitação. Um dos destaques é o Morro do Pai Inácio, monumento natural de onde os visitantes podem observar toda a região. Com 1.120 metros de altura, está numa área que conta com mais de 100 tipos de orquídeas, além de bromélias, cactos, begônias, trepadeiras e sempre-vivas. Entre os animais, destaque para o beija-flor-gravatinha-vermelha, que só pode ser encontrado na região.

2. Parque Nacional da Serra da Canastra – Minas Gerais

serra da canastra unidades de conservação turismo
Foto: Pixabay

O parque contribui com a proteção de um dos biomas mais ameaçados no país: o Cerrado. O local dá acesso à nascente do Rio São Francisco e é conhecido por ser o habitat natural de animais como tatu-canastra, lobo-guará e tamanduá-bandeira. Para conhecer a região com mais segurança, é recomendada a contratação de um guia local.

3. Reserva Natural Salto Morato – Paraná

salto morato unidades de conservação turismo
Foto: Pixabay

Localizada em Guaraqueçaba (PR), no coração da Grande Reserva da Mata Atlântica, a reserva possui rica biodiversidade que atrai pesquisadores, observadores de aves e turistas de diversos estados e países. Os principais atrativos turísticos são a queda d’água de cerca de 100 metros de altura, um aquário natural e uma figueira centenária que forma uma ponte-viva sobre o Rio do Engenho, além de diferentes experiências na natureza ao longo do ano.

4. Parque Nacional da Serra da Capivara – Piauí

serra da capivara unidades de conservação turismo
Foto: Pixabay

Criado em 1979 para preservar vestígios arqueológicos da presença humana na região, o parque possui cerca de 130 mil hectares que abrigam cerca de 400 sítios arqueológicos com pinturas e gravuras rupestres. O parque conta com serras, vales, planície e um circuito de trilhas para acessar locais de interesse e conhecer as belezas da Caatinga. É obrigatório o acompanhamento de guia credenciado para visitar o parque.

5. Chapada dos Veadeiros e Emas – Goiás

chapada dos veadeiros unidades de conservação turismo
Foto: Pixabay

Os parques nacionais da Chapada dos Veadeiros e das Emas formam uma área que integra a lista de Patrimônios da Humanidade desde 2001. Juntos, protegem 381 mil hectares do Cerrado. “Durante milênios, esses locais serviram de refúgio para diversas espécies durante períodos de mudanças climáticas e serão vitais na manutenção da biodiversidade do Cerrado durante futuras flutuações climáticas”, alerta a Unesco. Além das trilhas e cachoeiras, a biodiversidade é a grande atração dos parques, onde é possível observar animais como tamanduá-bandeira, cachorro-do-mato, ema, anta, onça-pintada, tatu-canastra e lobo-guará.

6. Parque Estadual Turístico do Alto do Ribeira – São Paulo

petar uidades de conservação turismo
Foto: Facebook | PETAR

Também conhecido como PETAR, o parque fica no extremo sul do estado de São Paulo. Criado em 1958, o local possui mais de 35 mil hectares de Mata Atlântica. Além de inúmeras trilhas pela floresta, é possível explorar mais de 10 cavernas abertas para visitação, mergulhar em rios e cachoeiras e ainda conhecer uma comunidade quilombola.

VEJA TAMBÉM:

- Publicidade -