saneamento ecológico
Fossa Séptica Biodigestora, com destaque para sistema de alívio de gases e cercamento | Foto: Wilson Tadeu Lopes da Silva

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo acaba de publicar o Boletim Técnico 253, cujo tema é “Esgoto Doméstico no Meio Rural: Tratamento e Implicações para a Saúde Humana”. A publicação apresenta soluções replicáveis de saneamento ecológico com linguagem acessível. 

A falta de saneamento no Brasil é um problema grave e de longa data. Em ano de pandemia, a precariedade do sistema foi ainda mais exposta frente à dificuldade de acesso à água entre populações vulneráveis. Se o item básico para a condição humana não é assegurado, quem dirá a coleta de esgoto que, segundo dados do Instituto Trata Brasil, não atende 100 milhões de pessoas – quase metade da população brasileira. 

Enquanto grandes obras e investimentos são apontados como solução, cada vez mais são popularizados modelos descentralizados e de baixo custo. O boletim da Secretaria de Agricultura traz exemplos que podem ser adotados como alternativas ao modelo tradicional, sobretudo, em áreas rurais.

A publicação, com pouco mais de 50 páginas, é de autoria e coordenação do engenheiro agrônomo Hemerson Calgaro, que atua como diretor técnico da CDRS (Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável) Regional São Paulo.

“Trata-se de uma publicação de leitura fácil, acessível e que oferece conceitos pertinentes ao saneamento rural, bem como opções de tratamento em função da capacidade técnica e econômica do agricultor, ou seja, técnicas que se ajustam às necessidades e realidades de cada agricultor e sua localidade”, afirma o coordenador da CDRS, José Luiz Fontes, que assina a apresentação da publicação.

Por também se tratar de saúde pública, o boletim ainda enumera doenças relacionadas à falta de saneamento. Confira aqui a publicação online sobre saneamento ecológico