Acaba de ser inaugurado o viaduto vegetado criado para conectar a Reserva Biológica de Poço das Antas com a faixa de Mata Atlântica do outro lado da BR-101. A via foi duplicada e a implementação de passagens de fauna era parte das obrigações para a concessão de licença da obra.

O viaduto vegetado vai servir de travessia principalmente para as espécies de Mico-Leão-Dourado que vivem na região. “É muito importante que a população de micos da reserva possa atravessar para evitar isolamento genético”, comentou Luis Paulo Ferraz, diretor da Associação, em defesa dos animais, responsável por realizar uma série de discussões e acordos para a existência do projeto.

Também foram construídas passagens subterrâneas para a fauna terrestre.

Foto: Associação Mico Leão Dourado

Reportagem da Agência Brasil ressalta que outros problemas ainda precisam ser resolvidos. “Entre o viaduto e a reserva, há uma faixa de cerca de 25 metros, por onde passam gasodutos da Petrobras. Já há conversas com a estatal sobre como ligar o viaduto à área florestada da reserva e uma das ideias é plantar árvores em ambas as margens da faixa de gasodutos e conectar as copas dessas plantas com pontes de cordas e madeira”, afirma a matéria.

Benefícios

Também chamadas de “pontes vivas”, estas passagens verdes permitem que os animais circulem com segurança em seus habitats. Isso é extremamente importante, uma vez que o número de animais silvestres que morrem por atropelamento é assustador. Só para se ter uma ideia, a média é de um óbito a cada 15 segundos.

Viaduto para micos-leões

Os viadutos vegetados ainda contribuem para reduzir as emissões de carbono dos automóveis, além de embelezar a paisagem.

Esse foi o primeiro de dois viadutos previstos para o local, mas não o primeiro da história do Brasil, confira: 1º viaduto para travessia de animais é construído no Pará.