plantio árvores frutíferas CDHU
Crianças e outros moradores participaram do plantio de 2182 árvores frutíferas em conjuntos habitacionais da CDHU. Foto: Divulgação

A Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) de São Paulo realizou o plantio de mudas de árvores frutíferas em conjuntos habitacionais em seis cidades paulistas, durante os meses de janeiro e fevereiro de 2021.

NO total foram plantadas 100 árvores frutíferas em Ubatuba, 486 em Macatuba, 609 em Iacanga, 357 em Cafelândia, 330 em São Joaquim da Barra e 300 em Clementina, totalizando 2.182 mudas de árvores.

O plantio faz parte do projeto da CDHU, que disponibilizou aos empreendimentos todas as mudas de espécies frutíferas, em sua maioria nativas de cada região. No caso de Ubatuba, onde ocorreu a primeira ação, foram espécies da Mata Atlântica, como Araçá Vermelho, Ameixa Nativa/Nêspera, Grumixama, Uvaia, Cambucá, Cabeludinha, Tucaneira, Pitanga, Ingá, Goiaba, Guabiroba, Jabuticaba, Tamarindo e Jambo Rosa.

Estas ações de formação de pomares de árvores frutíferas buscam fomentar a consciência ecológica e mudança de comportamento voltado à preservação da natureza, com o vínculo criado a partir do cuidado no plantio das mudas.

Envolvimento da comunidade

No início foram realizadas oficinas para as crianças moradoras dos conjuntos habitacionais, que tiveram a oportunidade de produzir placas de adoção consciente com seus nomes para posterior plantio de cada muda.

Moradores de conjuntos habitacionais da CDHU participaram de mutirões de plantio e podiam plantar uma árvore frutífera no quintal ou em frente à sua casa. Foto: Pixabay

Durante as oficinas também aconteceu um trabalho de conscientização com os moradores sobre os benefícios de se cultivar árvores frutíferas e de como fazer o plantio e o tratamento das mudas. Também, foi oferecido aos participantes uma breve degustação com frutos das espécies plantadas e que estavam em época de frutificação.

A ação aconteceu com mutirões envolvendo os moradores, que realizaram o plantio das mudas em áreas dos conjuntos habitacionais. Para evitar aglomerações, a cada uma hora, grupos de aproximadamente 20 moradores receberam orientações técnicas sobre o plantio. Os participantes também tiveram a opção de realizar o plantio de uma muda em seu quintal ou em frente à sua casa.