Prefeitura de SP trava ampliação de empréstimo de bike

Em 2013, a cidade de São Paulo recebeu 33 pontos de empréstimo de bicicletas. Número bem menor do que o esperado, se for levado em consideração que em 2012 foi implantado o dobro em menos tempo.

O sistema em questão, chamado Bike Sampa, dispõe bicicletas nas ruas da cidade para que a população possa circular por 30 minutos de graça. Após esse período, cada 30 minutos a mais são cobrados cinco reais. Para aderir ao programa, o interessado deve se cadastrar no site Bike Sampa

Já na inauguração do sistema, em maio de 2012, dez estações começaram a operar. Até o final do mesmo ano, 68 pontos com 680 bikes entraram em operação. Atualmente, há 101 estações, o que soma mil bicicletas.

O objetivo era colocar 200 estações para funcionar até o final de 2013, ou seja, para atingir a meta será necessária a inauguração de mais 99 pontos nos próximos quatro meses. A meta é bem difícil de alcançar dada a lentidão no desenrolar dos projetos. Dessas 200 estações, pelo menos a metade deveria ter leitor de bilhete único, de acordo com o anúncio feito no ano passado.

Questionada pelo Jornal Destak, a empresa informou que a liberação dos novos pontos, assim como a integração com o bilhete único, dependem de aval da prefeitura. A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) também foi procurada para falar sobre o assunto, mas também não informou o motivo.

Outro questionamento refere-se a implantação da malha cicloviária prometida pelo prefeito Fernando Haddad. Segundo a prefeitura, a prioridade no momento é organizar as faixas exclusivas para ônibus. Em todo caso, a CET já informou, em nota, que 150 km de ciclovias serão instalados ao lado dos novos corredores de ônibus. Com informações do Jornal Destak.

Redação CicloVivo