A Prefeitura de São Paulo planeja criar um sistema de aluguel de bicicletas integrado ao metrô, aos trens e aos ônibus. Serão disponibilizadas 50 mil bikes para aluguel com o Bilhete Único, fazendo com que mais pessoas usem os veículos sustentáveis para percorrer trajetos na cidade, sem depender do carro. 

O projeto, que foi anunciado por Jilmar Tatto, secretário municipal de Transportes, prevê a instalação de estações de aluguel de bicicletas em pontos estratégicos de todas as regiões da cidade, que, ao todo, deverão oferecer 50 mil exemplares para a população. Como o objetivo da prefeitura é integrar as bikes à rede de mobilidade urbana na capital paulista, os postos serão instalados nas áreas próximas às estações de metrô, trens e terminais de ônibus.

Para encorajar os paulistanos a se locomoverem pela cidade através do transporte não motorizado, o secretário de Transportes diz que serão necessárias medidas para reforçar a proteção dos ciclistas nas vias públicas, como a redução da velocidade máxima permitida em vias secundárias para 40 km/h, aumentando a segurança durante os trajetos.

No entanto, o plano de compartilhamento das vias deverá ter ação gradativa: a proposta apresentada por Tatto visa implantar a redução de velocidade para os veículos em algum bairro, inicialmente, como um projeto piloto.

Se a experiência der certo, o modelo vai inspirar a determinação em outras regiões da cidade. “Eu acho que, se a gente conseguir compartilhar, grande parte das pessoas vai sair do carro e escolher a bicicleta. A ideia é primeiro implantar num bairro consolidado, que aceite a proposta”, declarou o secretário de Transportes à Folha de S. Paulo.

O projeto foi apresentado para Fernando Haddad, prefeito de São Paulo, mas ainda não há prazo para a licitação e nem foram divulgados os custos envolvidos para tirar as propostas do papel. Enquanto isso, a capital paulista já conta com serviços de aluguel compartilhado de bicicletas, como o Bike Sampa, sistema patrocinado pelo Itaú, que possui cem estações e cerca de mil bikes disponíveis para a população. Com informações da Folha de S. Paulo.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.