A capital paulista receberá nas próximas semanas dezenas de pontos de recarga rápida para bicicletas elétricas em diferentes cafés da cidade. Foram anunciadas duas iniciativas de empresas do ramo. A fabricante Vela divulgou que oferecerá 100 pontos de recarga em cafés nos próximos meses. Já a startup E-Moving, deve instalar 40 pontos para seus clientes em padarias de São Paulo.

A ideia de ambas é dar mais liberdade, autonomia e segurança para os usuários das bicicletas elétricas, não os deixando na mão em caso de uma emergência. Porém, são programas distintos.

A fabricante Vela oferecerá inicialmente o serviço gratuito aos clientes que já têm uma bicicleta da marca. Porém ainda este ano, a empresa deve instalar um dispositivo para que o ponto de recarga seja compatível com bicicletas e patinetes de outras fabricantes. Pelo menos 50 pontos serão instalados nas próximas semanas no Centro e na Zona Oeste, mas a expectativa é chegar a 100 pontos em poucos meses.

Inicialmente, os usuários poderão consultar os pontos no site da Vela e, em 60 dias, contarão com um aplicativo que está sendo desenvolvido pela empresa. Só em São Paulo, a empresa conta com mais de 1,5 mil modelos rodando. A recarga será gratuita para o usuário e, em apenas 10 minutos, gera o equivalente a 10km de autonomia. O custo de energia elétrica dessa carga é de apenas 5 centavos arcados pelo estabelecimento que, em contrapartida, atrai clientes e aumenta a possibilidade de potenciais vendas.

A recarga é feita em 10 minutos | Foto: Divulgação

“Para que o uso de veículos alternativos seja estimulado, precisamos pensar além do produto. É necessário oferecer soluções que estimulem esse uso de maneira integrada com a necessidade do consumidor. Notamos que alguns clientes demandavam uma segurança de autonomia cada vez maior. A rede de recarga vem para suprir essa demanda”, afirma Victor Hugo Cruz, CEO da Vela.

A instalação é gratuita para os cafés parceiros e que para aqueles que ainda não fazem parte da rede, mas que estão próximos ao fluxo apresentado no mapa de calor. Já os estabelecimentos que estejam fora das rotas da Vela mas que tenham interesse em adquirir o ponto de recarga, o modelo será vendido no site da empresa. Em ambos os casos a orientação é acessar o site e preencher o formulário de interesse que a equipa da Vela entrará e contato diretamente.

Startup E-moving

A E-Moving, startup de mobilidade urbana de aluguel de bicicletas elétricas, anunciou também que agora seus clientes poderão contar com pontos de recarga para as magrelas, caso fiquem sem bateria no meio do caminho.

Ponto de recarga para clientes da E-moving | Foto: Divulgação

Por meio de uma parceria com a Padaria Benjamin, os clientes da startup ganharam já 10 pontos de bateria e a expectativa é atingir ao menos 40 até setembro deste ano.

Para fazer uso do E-moving Points, o dono da e-bike deve apresentar seu chaveiro, que ganha ao efetuar o aluguel, e já poderá fazer a recarga.

“Isso dá uma liberdade ainda maior aos nossos clientes e é isso que desejamos proporcionar. A ideia é que nossos clientes andem no máximo 2km para encontrar um ponto de recarga dentro do centro expandido de São Paulo”, finaliza Gabriel Arcon, CEO da E-Moving.

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.