Ciclistas protestam na Av. Paulista em favor das ciclovias em SP

Poucas horas após a expedição da liminar que obriga a paralisação na construção das ciclovias na cidade de São Paulo, um grupo com, aproximadamente, 300 ciclistas fechou a Avenida Paulista em protesto contra a medida.

A suspensão nas obras foi feita após o um pedido da Promotoria de Justiça de Habitação e Urbanismo do Ministério Público de São Paulo. De acordo com a medida, a prefeitura deve parar as instalações em até 24h. Caso o prazo não seja respeitado, a multa diária é de R$ 100 mil. Além disso, a prefeitura ainda é obrigada a recompor, em até 30 dias, a pavimentação desfeita dos canteiros centrais e calçadas dos locais em que as ciclovias ainda não estão finalizadas, como é o caso da obra da Avenida Paulista.

Indignados com a medida, os cicloativistas se mobilizaram rapidamente em prol de uma pedalada especial para demonstrar a insatisfação e a exaltar a importância de incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte. Os manifestantes se encontraram na Praça do Ciclista e fecharam a Avenida Paulista, pedalando na direção do Prédio do Ministério Público, onde fixaram cartazes de protesto nas paredes.

A Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo também divulgou uma nota, assinada por mais de 20 outras instituições ligadas ao ciclismo urbano, em resposta ao Ministério Público. “A ação civil pública proposta, com pedido de liminar, questiona não apenas o método de implantação de tais estruturas, mas a importância da política pública em si, colocando em xeque a promoção o uso da bicicleta em uma cidade como São Paulo”, diz o texto.

A organização ressalta os benefícios de promover o uso da bicicleta como alternativa ao transporte urbano, caótico em grandes cidades brasileiras, como São Paulo. O documento também questiona o desperdício de dinheiro e o retrocesso em desfazer as estruturas já criadas.

Ao contrário do que diz a liminar do MP, os ciclistas utilizam dados de pesquisas feitas pelo Ibope, em parceria com a Rede Nossa São Paulo, que mostram uma aprovação de 88% pela construção de novas estruturas cicloviária na capital paulista. Os cicloativistas ainda garantem que o tema foi trabalhado em discussões públicas e já estava entre as propostas de governo do prefeito Fernando Haddad mesmo antes das eleições.

Veja abaixo a reportagem feita pela bikerrepórter Renata Falzoni para o site Bike é Legal:

Redação CicloVivo