A união de simples materiais, como terra batida, técnicas de baixo custo e bom gosto no design, resultou em um hospital rural moderno em Achham, uma das áreas mais pobres e remotas do Nepal.

Na construção do hospital Bayalpata, pedras foram utilizadas nas fundações e muros de contenção. Já o solo local foi misturado e compactado com um pouco de cimento. O objetivo é garantir maior durabilidade e resistência sísmica. A opção pelo recurso disponível na região evitou o transporte de outros materiais de construção.

Além disso, a escolha por terra batida ainda tem a sensível vantagem de ser mais acolhedora – uma vez que muitas casas na região são feitas de paredes de terra.

Também os móveis embutidos, portas e persianas foram fabricados com madeira local.

Foi aplicado o método de cofragem plástica reutilizável, o que tornou a construção muito mais rápida – além de possibilitar o emprego de mão de obra local não qualificada.

Fotos: Elizabeth Felicella

Autossuficiência energética

Todos os telhados estão forrados por painéis solares. O complexo fotovoltaico de 100kW, conectado à rede, garante não só o abastecimento mas uma geração de energia acima do que o espaço necessita.

O aquecimento e o resfriamento passivos também estão entre as técnicas empregadas. Telhados isolados e paredes de terra batida retêm o ganho de calor durante o dia, no inverno, e no verão mantêm o interior fresco.

Ventiladores de teto, ventilação natural induzida e amplas janelas aumentam o fluxo de ar e iluminação no recinto

construção com terra batida
Foto: Elizabeth Felicella

Exceto a sala de operações, nenhum espaço possui ar condicionado.

As instalações também armazenam água, tratam águas residuais e possuem jardins capazes de capturar e reduzir o escoamento de águas pluviais. Por fim, todos os quartos oferecem aos pacientes acesso a jardins ou varandas ao ar livre.

Acomodações

O novo estabelecimento ocupa a área onde antes funcionava uma clínica. Fruto de uma parceria entre o governo do Nepal e a ONG Possible Health, o projeto do hospital é do escritório de arquitetura Sharon Davis Design.

O hospital Bayalpata é composto por cinco edifícios onde funcionam instalações ambulatoriais, hospitalares, de cirurgia, pré-natal e de emergência para 70 leitos, além de funções clínicas, como farmácia, radiologia e laboratório.

Um bloco de administração com escritórios e uma cantina de 60 lugares, além de 10 casas unifamiliares que abrigam a equipe do hospital e suas famílias.

Servindo a população de Achham e seis distritos vizinhos, a instituição atende 100 mil pacientes por ano.

A construção é uma das vencedoras do World Architecture Festival 2019.