Além de garantir alimentos fresquinho e livres de agrotóxicos, as hortas caseiras são uma ótima maneira de passar o tempo. O contato com a terra traz benefícios à saúde e ajuda a nos reconectar com a natureza, mesmo em centros urbanos.

Infelizmente, as casas não têm mais o mesmo espaço. Principalmente nas cidades, quintais, quando existem não são tão grandes e a vontade de fazer uma horta acaba esbarrando na falta de um lugar apropriado.

Muito além do que plantar, ter uma horta em casa é terapêutico e um regaste aos costumes que foram esquecidos pela sociedade moderna. E usar o teto da casa como espaço para a horta familiar pode ser uma boa solução.

Esta foi a decisão que Vicente Barros e sua família tomaram há dois anos. No projeto de sua casa ele pensou em uma laje verde com 24m² – o teto, ao invés de apenas cimento ou telhas, ganhou um jardim com grama esmeralda com 5 cm de substrato e horta de 6 m² em 10 cm de substrato.

Para desenhar o teto verde de Vicente, a ECRA, empresa responsável pelo projeto, perguntou quais eram os alimentos que a família mais gostava. Com uma metodologia que adapta os diferentes cultivos ao tamanho disponível para a horta, distribuindo as diferentes espécies em uma boa relação de tempo e espaço.

Para este projeto, foram incluídos os plantios de mudas de repolho, couve, alface roxa, alface crespo, almeirão de corte, rúcula, escarola, acelga chinês e mostarda. Além de garantir alimentos, a horta traz para a família uma atividade que contribui para o bem estar, reduzindo o stress.

“Os benefícios da laje verde vão além da produção de alimentos. O teto verde contribui para a redução das ilhas de calor e controle da temperatura interna das casas, reduzindo o uso do ar condicionado. Contribuindo também com o aumento da biodiversidade e da umidade do ar nas cidades, ajudando a controlar ilhas de calor”,  explica Amir Musleh, CEO da ECRA.

Teto verde no showroom

O showroom da ECRA também é coberto com um belo jardim. Uma área de 177m² foi transformada em uma horta com pés de berinjela, pepino, rúcula, rabanete, tomateiro, plantas medicinais e plantas nativas da Mata Atlântica como: orelha de onça, erva baleeira, araçá, clúsia, lantana e azulzinha. Tudo isso na cidade de Santo André, região metropolitana de São Paulo. A produção anual de hortaliças no showroom ultrapassa os 180kg por ano.

Telhado de 177m² transformado em área verde no showroom da ECRA.

O projeto não envolve apenas a questão estrutural. A empresa desenvolveu tecnologias e métodos de plantio, com substratos e cuidados semanais. “Trabalhamos com a combinação dos ciclos das plantas e, com a nossa tecnologia, o cliente pode começar a colher em menos de 30 dias de sua horta em casa. Criamos áreas verdes e em alguns dias é possível contar com plantas e flores da mata atlântica”, afirma Amir.