- Publicidade -

Os arquitetos Rugel Chiriboga, Brad J. Bartolomeu, e Allison Elsaesser, do escritório americano de arquietura Little, propuseram um complexo de arranha-céus sustentável para uma das paisagens urbanas mais densas do mundo: Mumbai, na Índia.

Com sua grande densidade populacional e a riqueza dos manguezais que cercam a cidade, o que a nova construção de Mumbai precisa focar, dizem os designers, são as práticas sustentáveis que podem proteger o meio ambiente da cidade e ao mesmo tempo cuidar das pessoas que lá vivem. Para o grupo, o novo complexo também precisa ser totalmente ligado ao seu tecido urbano envolvente.

O complexo de Dharavi contará com uma multiplicidade de usos: ele terá duas torres residenciais, com dois jardins interiores e na cobertura, e seções verticais de agricultura. Com plantas vivas, a fachada verde desempenha uma função ambiental e a construção, como um todo, serve como um ícone sustentável, um novo marco para a cidade. No complexo haverá um mercado e uma nova praça de convivência, que será cercada por lojas que oferecem serviços sociais para o público.

- Publicidade -

Naturalmente, o edifício vai fazer amplo uso de sistemas de conservação de energia e iluminação natural, e será construído com materiais locais. O complexo do edifício Dharavi servirá como uma representação de que Mumbai pode seguir para garantir um futuro próspero, preservando as riquezas do presente, atingindo assim os ideais da sustentabilidade.

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

- Publicidade -