Uma das aplicações arquitetônicas mais sustentáveis que podem existir é o reaproveitamento de estruturas já existentes. Este foi o princípio adotado pelos arquitetos do escritório holandês MVRDV em um projeto para a cidade de Copenhague.

O local reformado é um belo prédio, localizado à beira-mar, na capital dinamarquesa. A estrutura foi construída inicialmente na década de 60, com o propósito de funcionar como uma fábrica de bolo de soja. A empresa responsável pelo negócio fechou as portas em 1990 e desde então o prédio perdeu o uso.

Com a mudança na economia local, a área portuária, em que a torre está inserida, passou de um bairro industrial para uma região residencial. Com esta mudança, novos edifícios e escritórios foram construídos e surgiu a necessidade de dar uma nova vida à antiga fábrica.

O projeto de reforma idealizado pelo MVRDV começou a ser colocado em prática em 2002 e foi concluído em 2005. O trabalho não foi simples, já que a estrutura de concreto da fábrica não permitia mudanças radicais. Mesmo assim, os arquitetos conseguiram colocar em prática o ideal sustentável e aumentar a quantidade de portas e janelas disponíveis no prédio. Em consequência disso, aumentou-se também a iluminação e ventilação natural.

O prédio foi dividido em apartamentos e recebeu sacadas conectadas, que contorna toda a estrutura, facilita a comunicação entre interior e exterior e elevar a qualidade de vida dos moradores, que têm uma bela vista do mar ao alcance de seus olhos. A estrutura também possui claraboias, que maximizam a entrada de luz no saguão principal do edifício. Mesmo com as mudanças feitas, o local ainda mantém trações de sua construção original. Com informações do Inhabitat.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.