A capital chinesa, Pequim, está em estado de alerta devido aos riscos que um lixão tem causado a um reservatório de água. Após anos servindo como depósito de lixo, o aterro de Qingsongling ameaça contaminar uma das principais fontes de água potável da região. 

A área, localizada em um vale, possui 50 metros de profundidade e abriga uma montanha de lixo de 23 mil metros quadrados. O local começou a ser usado para esta finalidade em 1989 e em 2009 já estava totalmente lotado, quando foi fechado.

De acordo com a imprensa chinesa, as fortes chuvas que atingiram a região espalharam os resíduos e fizeram com que ele chegasse ao pequeno rio de Yangzhuang, que deságua no reservatório de Jinhai Lake, um dos principais fornecedores de água à população de Pequim.

Já cientes dos riscos que a proximidade entre o aterro e o rio poderia oferecer, as autoridades locais construíram uma barragem, mas que foi totalmente inútil. Além disso, o problema já se mostrava evidente e a construção perigosa, desde quando o aterro começou a ser utilizado. Especialistas chineses explicam que o solo da região é muito poroso, o que pode facilitar a contaminação dos lençóis freáticos.

A poluição do reservatório não é o único problema enfrentado pela população local, que também precisa lidar com o constante mau cheiro e a presença de insetos e outros animais atraídos pelo lixo. Com informações do South China Morning Post.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.