- Publicidade -

Mais benefícios das áreas verdes para crianças foi comprovado em uma pesquisa. Desta vez, foram pesquisadores da Universidade de Hasselt (UHasselt) e da Universidade de Gante (UGent), ambas na Bélgica, que associaram o contato com a natureza a maior inteligência e menos problemas comportamentais. 

- Publicidade -
crianças e natureza
Foto: Alora Griffiths | Unsplash

Os estudiosos usaram medições de QI em mais de 600 crianças com idades entre 8 e 15 anos. Todas as crianças e adolescentes vivem no perímetro urbano, mas ainda perto de alguma vegetação. 

A pesquisa aponta que 3,3% a mais de espaço verde em um raio de 3 km ao redor da casa está associado a um aumento de 2,6 pontos no QI total. Além disso, também se constatou que mais espaços verdes na cidade estão associados à redução de problemas comportamentais, como questões de concentração e agressão. 

crianças e natureza
Foto: Sue Zeng | Unsplash

Os pesquisadores ressaltam que os benefícios são percebidos entre ricos e pobres. “Nossos resultados não são distorcidos pelo background socioeconômico dos participantes. A ligação entre o verde e a inteligência foi encontrada em filhos de pais com alto e baixo nível de escolaridade”, afirmou Esmée Bijnens, pesquisadora da UHasselt e UGent.

Mesmo que o aumento nos pontos de QI seja pequeno no nível individual, mais vegetação no ambiente de vida pode levar a uma mudança no QI no nível da população. Por exemplo, em um ambiente urbano com menos vegetação pode haver mais crianças no limite inferior de uma curva de QI normal. 

- Publicidade -
crianças e natureza
Foto: Zach Lucero | Unsplash

“Esse estudo mostra que elementos verdes como a proximidade de um parque em uma cidade podem fazer a diferença no desenvolvimento das crianças. Essas descobertas são, portanto, relevantes para os formuladores de políticas e planejadores urbanos para criar um ambiente ideal onde as crianças tenham a oportunidade de desenvolver todo o seu potencial”, afirma o professor Tim Nawrot da UHasselt.

Estudos anteriores, incluindo em crianças que vivem em Barcelona, ​​também mostraram que mais vegetação no cotidiano está associado a melhorias na memória e atenção, além de menos hiperatividade.

Os resultados foram publicados na revista PlosMed.

- Publicidade -