Na última sexta-feira (15) foi comemorado o Food Revolution Day (Dia da Revolução Alimentar), data em que se promove mundialmente a alimentação saudável. Para o Colégio Monteiro Lobato, localizado na capital do Rio Grande do Sul, o dia marcou o fim da comercialização de refrigerantes e balas.

A proibição integra uma série de projetos de conscientização alimentar na instituição privada. Inclusive, para o dia do evento, a escola pediu que os alunos levassem lanches de casa com alimentos saudáveis “tendo em vista que a construção de hábitos saudáveis é responsabilidade da família e da escola”.

Agora a escola assumiu o papel de incluir a educação alimentar na rotina dos estudantes e, para tanto, terá que se esforçar. Além da oferta de frutas, verduras e alimentos integrais, a escola terá o cuidado de distribuir frutas da época. Também está incluso nessa nova fase a reativação de uma horta orgânica.

De acordo com o jornal Zero Hora, a resistência maior será por conta das balas. Em reportagem, realizada no último dia de venda das guloseimas, o veículo constatou que cinco em cada cinco alunos compraram balas.

A reação das crianças mostra que se não houver um trabalho educacional, a medida não terá efeitos fora do horário letivo.  

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.