Na próxima quarta-feira (27) é celebrado o Dia da Mata Atlântica. Em comemoração à data, diversas Unidades de Conservação (UC), gerenciadas pela Fundação Florestal, no estado de São Paulo, realizarão atividades. O objetivo é envolver a comunidade na missão de proteger as nossas florestas.

Palestras, passeios e brincadeiras fazem parte desta programação que é voltada principalmente para estudantes, mas também pode ser aberta ao público em geral. Clique no nome da Unidade de Conservação para ver a programação:

APA Silveiras, localizado na Rodovia Oswaldo Cruz, Km14, em Taubaté.

Bertioga, localizado na Rua Gonçalo Da Costa, 140, no Centro de Bertioga.

PESM/Cunha, localizado na Estrada Paraibuna, Km 20, em Cunha.

PESM/Curucutu, localizado na Estrada Bela Vista, nº7090, em Emburá do Alto.

PE Carlos Botelho, localizado na Rodovia SP – 139, Km 78,5, no bairro Abaitinga, em São Miguel Arcanjo.

 – EE Jureia Itatins, localizada no litoral sul, com território nos municípios de Iguape, Miracatu, Itariri, Pedro de Toledo e Peruíbe.

EE Bananal, localizada na Rodovia SP 247, Km15 mais 10 km pela Estrada do Ariró, em Bananal.

APA Ilha Comprida, a APA abrange todo o território do município de Ilha Comprida, localizada no litoral sul.

Horto, localizado na Rua Luís Carlos Gentile de Laet, 553, Horto Florestal.

Originalmente, a Mata Atlântica está presente em grande parte da região litorânea brasileira. Apesar de reduzida a menos de 10% de sua cobertura original, ela ainda abriga uma grande biodiversidade, sendo considerada uma das mais importantes florestas tropicais do mundo. Atualmente, as grandes ameaças a este bioma são a poluição, o corte ilegal de plantas, a caça, a biopirataria e a especulação imobiliária extinção desta mata.

“As florestas contribuem com a manutenção do equilíbrio da vida no planeta. No nosso caso, a Mata Atlântica é responsável, por exemplo, por grande parte do abastecimento de água potável das cidades. Cerca de 60% da água potável paulista provêm de mananciais protegidos em Unidades de Conservação administradas pela Fundação Florestal. Sem falar na surpreendente variedade de espécies da fauna e flora que a compõem. A Mata Atlântica é uma das nossas maiores riquezas, merecendo todo o nosso respeito e cuidado", afirma Lídia Passos, diretora executiva da Fundação Florestal. 

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.