Nem mesmo o frio e a garoa na capital paulista impedem as pessoas de conferirem de perto a 1ª Virada Ambiental de São Paulo, realizada até o próximo domingo (18). Por meio de atividades de educação ambiental, recilagem, jardinagem e outras atrações, muitos participantes passam a ter o primeiro contato com um modo de vida sustentável.

Uma das oficinas, a de plantio de horta em garrafas PET, no Ibirapuera, ensina como plantar mudas de ervas medicinais, aproveitando um material que, geralmente, vai para o lixo de forma indiscriminada e muitas vezes tem como destino os rios. A professora de história Antonia Vieira de Moraes levou ao parque um grupo de cinco crianças e elogiou a iniciativa. “Estamos desenvolvendo um projeto sobre meio ambiente na escola e a Virada foi uma oportunidade para trazermos os alunos para verem que não somos os únicos com essa preocupação”, explicou a professora.

Antonia contou que adora cuidar de plantas e que costuma mexer na terra, mas que faz sem conhecimento nenhum, apesar de ter sido criada no meio rural onde sua família plantava legumes. “Eu tenho em vasos, e, dependendo da planta, ela morre quando não planto da maneira correta. Provavelmente, agora, vou saber cuidar melhor do meu jardim. Vou levar essas orientações para a minha vida e para os meus alunos”, diz Antonia.

Romilda Roncatti, coordenadora de projetos itinerantes da Fundação SOS Mata Atlântica, explicou que a organização não governamental (ONG) participa da Virada com um caminhão onde são feitas atividades, entre as quais o Cine Ambiental, com várias sessões durante o dia, destinadas a todas as idades. “Temos jogos da memória, maquetes explicando sobre as áreas com floresta e desmatadas, uma casa que mostra o que fazer diariamente para colaborar com o meio ambiente. São várias atividades para sensibilizar as pessoas”, diz a coordenadora.

Neste fim de semana, o Parque Ibirapuera funcionará ininterruptamente, promovendo as atrações. Entre as atividades, estão a ciclorrota e trilhas noturnas, observação noturna do céu no planetário, exposições, oficinas e a participação de organizações não governamentais (ONGs). “Vai ser bastante instrutivo e interessante para o público que comparecer”, disse o diretor de parques e áreas verdes, Milton Persoli, da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA). Veja a programação completa da Virada Ambiental aqui. Com informações da Agência Brasil.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.