- Publicidade -

A semana começou com um cenário triste nas águas do Rio Negro, em Mato Grosso do Sul. Milhares de peixes de diferentes espécies foram encontrados mortos e a causa para o desastre ainda é desconhecida.

A Polícia Militar Ambiental ainda não possui a quantidade exata de peixes mortos, no entanto a estimativa é de que sejam toneladas deles espalhados por boa parte da superfície do rio. Um fenômeno natural chamado decoada, é uma das possíveis explicações para o desastre. Ele tira o oxigênio da água no período que separa a cheia da seca e costuma ocorrer na região do Pantanal. A hipótese é fortalecida pelo fato de que não só os peixes morreram, mas a vegetação no entorno também sofreu grande perda.

Segundo moradores da região a mortandade começou na última quarta-feira (26), mas o estrago maior foi evidenciado nesta semana. O fenômeno foi constatado pelo biólogo Roberto Gonçalves Machado, do Instituto Estadual de Meio ambiente, enquanto sobrevoava a região.

- Publicidade -

Especialistas que estiveram no local colheram amostras de água e peixes para que possa ser realizada uma análise específica nesses locais e que se confirme a causa das mortes.

Um desastre desse porte, ocorrido na época da piracema, em que os peixes se locomovem em cardumes para outras regiões a fim de se reproduzirem pode acarretar imensos danos à diversidade local. Com informações do G1 e Midiamax.

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

Redação CicloVivo

- Publicidade -