- Publicidade -

Cientistas e especialistas dizem que as alterações graves no ecossistema urbano nos últimos tempos, tiveram enorme impacto sobre a população de pardais, cujos números estão declinando constantemente. Eles acreditam que as aves não podem retornar a menos que algumas medidas sejam tomadas agora. 

Um jovem “observador de aves”, Mohammed Dilawar,  começou sua carreira com interesse ecológico e ambiental, mas logo voltou seus interesses para cuidar das aves, principalmente os pardais que estão desaparecendo rapidamente em muitas metrópoles do mundo.

"Eles costumavam construir seus ninhos de baixo dos telhados das casas. Entretanto, alterar projetos arquitetônicos em assentamentos urbanos não deixa lugar para eles se aninharem", disse Arun Sharma, cientista associado ao departamento de floresta do governo de Delhi, a um jornal de Mumbai.

- Publicidade -

A radiação das torres móveis e o excessivo uso de fertilizantes químicos estão agravando o problema e foram identificados como dizimadores de pardais. "O uso excessivo de fertilizantes pelos agricultores mata os insetos que os alimentam", explicou Sharma.

De acordo com Mohammad E. Dilawar, cientista e mentor do movimento do Dia Mundial dos Pardais, que acontece no dia 20 de março, em um país como a Índia, onde as pessoas estão em campanha para a conservação de animais como tigres e elefantes, os pardais têm sido muito negligenciados apesar do seu desaparecimento visível das áreas urbanas, bem como em localidades rurais.

"Isso se reflete no fato de que nenhum estudo adequado em todo o país foi realizado para contagem do número de pardais", disse Dilawar.

O único estudo de confiança no país,  realizado recentemente pela Andhra University, destacou que a população de pardais caiu mais de 60%, mesmo em áreas rurais do litoral sul. “O desaparecimento da pardais na Índia tem sido amplamente divulgado, mas as respostas têm sido muito suaves até agora. Seu declínio recente coloca-os na ‘Lista Vermelha’ da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN)", acrescentou o cientista. 

No entanto, estudos em países ocidentais têm demonstrado o índice alarmante de declínio da população de pardal nas localidades urbanas e suburbanas. 

Uma pesquisa realizada pela British Trust de Ornitologia tem mostrado que a população de pardal na Grã-Bretanha diminuiu cerca de 58% desde 1970 nos jardins durante o inverno. Os jardins suburbanos têm mostrado um declínio maior de 60%, comparado aos jardins rurais com declíneo de 48%.

"Os pardais nunca teriam sido um motivo de preocupação para nós com sua presença diminuta nos nossos lares. Talvez, por isso seu desaparecimento gradual passou despercebido", disse Rohan Srivastava, um amante de pássaros.  “E o fato de os pardais não terem um lugar de destaque nas pesquisas ambientais publicadas pelo governo lembra uma das viagens silenciosas dos pardais em esquecimento”, acrescentou ele.

 "Eles são um importante indicador biológico. O declínio no seu número é uma lembrança sombria de degradação dos ambientes urbanos e do perigo do bem-estar humano ao longo prazo,'' disse Sheila Dikshit, ministra-chefe do governo de Delhi.

Redação CicloVivo

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

- Publicidade -