- Publicidade -

Controlar a entrada de estrangeiros na Suíça pode ser a nova estratégia do país para proteger a natureza. A proposta foi apresentada na última sexta-feira (2) pela ONG Ecopop (Ecologia e População) ao Ministério das Relações Exteriores do país.

A associação ambiental conseguiu recolher 140 mil assinaturas para entregar ao governo. Para os apoiadores da causa, o crescimento da população pode elevar o consumo e aumentar a quantidade de construções, o que impacta o meio ambiente.

O projeto é bastante polêmico, mesmo assim já conseguiu mais de cem mil assinaturas, que é o número mínimo para que seja organizado um plebiscito, de acordo com as regras do país.

- Publicidade -

O abaixo-assinado “Não à superpopulação – Sim à preservação duradoura dos recursos naturais” pede que haja o controle de moradores para promover o equilíbrio na preservação sustentável dos recursos naturais.

A ONG Ecopop sugere, em seu documento, que a população estrangeira não passe de 0,2% ao ano. Além disso, pede que o governo desenvolva um planejamento familiar com adesão voluntária.

Conter fluxos imigratórios é de interesse também da França e da Alemanha, que propuseram recentemente uma medida que autoriza o fechamento das fronteiras de Estados-membros da União Europeia. A proposta contraria o Tratado de Schengen, em vigor desde 1996, que instituiu a livre circulação de pessoas na Europa.

De acordo com o correspondente internacional do Estadão, Jamil Chade, desde maio deste ano a Suíça, que faz parte do acordo de Schengen, decidiu abandonar a livre circulação e adotar medidas para restringir o número de cidadãos do Leste Europeu. Com informações do G1 e Estadão.

Redação CicloVivo

- Publicidade -