Enquanto a tão esperada série de documentários Nosso Planeta (Our Planet), de oito partes, divulgada por Sir David Attenborough, se tornou disponível na Netflix globalmente, uma nova pesquisa mostra que apenas metade (49%) das pessoas em 10 dos países com maior biodiversidade do mundo estão muito convencidas de que a biodiversidade – nossa ‘rede de segurança’ ou ‘teia de vida’ – está em declínio. No Brasil, que pertence a esse grupo, o percentual é um pouco menor: 47%.

Apenas 39% percebem que dependemos da natureza e da biodiversidade dos principais elementos da vida, como alimentos, água e ar limpo – enquanto no Brasil, a taxa é de 30%.

A pesquisa online sobre biodiversidade foi feita em 10 países, entre os dias 3 a 13 de março de 2018. Foram 10.328 respondentes. Os países incluem: China, Índia, Indonésia, Vietnã, Brasil, Colômbia, Peru, México, África do Sul e Quênia.

O WWF convida o público para defender o planeta e está pedindo aos líderes globais que resolvam nossa emergência em relação à natureza, trabalhando juntos para desenvolver um plano de ação global, um Novo Acordo pela Natureza e pelas Pessoas.

Apesar da falta de conscientização sobre a crise que o nosso planeta enfrenta, a pesquisa mostrou que a maioria dos entrevistados (70%) dos 10 países se sente pessoalmente responsável por proteger a natureza e a biodiversidade – a estatística brasileira é 67%.  65% dizem que o compromisso de seus governos para protegê-lo é insuficiente – para o Brasil, o percentual é de 78%. 

A importância de proteger a biodiversidade para as gerações futuras também é considerada crucial para a maioria (80%), enquanto a mudança climática, o desmatamento e a poluição dos rios e oceanos são vistos como as maiores ameaças da biodiversidade. 

Os números destacam a importância da conversa global que está sendo desencadeada pela série “Nosso Planeta”, da Netflix, criada em colaboração com o WWF e produzida pela Silverback Films, com o objetivo de atingir milhões de pessoas para criar um movimento em defesa da natureza. Milhares de pessoas em todo o mundo estão adicionando suas vozes e pedindo ação através de um globo giratório online, demonstrando a escala do movimento em todo o mundo. Visite www.ourplanet.com/voice/.

O embaixador e naturalista do WWF Sir David Attenborough, que narra a série, afirma: “Hoje nos tornamos a maior ameaça à saúde de nossa casa, mas ainda há tempo para enfrentarmos os desafios que criamos, se agirmos agora. Se as pessoas puderem realmente entender o que está em jogo, acredito que esperam que os negócios e os governos continuem com as soluções práticas. E como espécie, somos especialistas em resolver problemas. Mas ainda não nos aplicamos a esse problema com o foco necessário. Podemos criar um mundo com ar e água limpos, energia ilimitada e estoques pesqueiros que nos sustentem no futuro ”.

O projeto Nosso Planeta é lançado em um momento crítico em que nossa natureza e vida selvagem estão ameaçadas como nunca antes. Dados recentes do relatório Planeta Vivo 2018, do WWF, mostram que as populações globais de espécies de vertebrados diminuíram, em média, 60% desde 1970 – menos do que o período de uma vida.

Colin Butfield, diretor executivo do WWF-UK e Conselheiro de Conservação do projeto Nosso Planeta, diz: “Somos a primeira geração a conhecer o impacto total do que estamos fazendo em nosso planeta e o último que tem a chance de fazer qualquer coisa sobre isso. Se as pessoas em todo o mundo falam e dizem que vale a pena proteger nosso planeta, nossos líderes não terão escolha senão ouvir. Esperamos que o Nosso Planeta incentive uma das conversas mais importantes do nosso tempo –sobre a casa que todos nós compartilhamos.”

Através das iniciativas da série Nosso Planeta, a instituição está aproveitando a oportunidade para conscientizar, educar e mudar atitudes em relação à conservação. Uma série de recursos online gratuitos no OurPlanet.com foi criada para ajudar pessoas de todas as idades a entender a importância dos habitats da Terra e como eles podem ajudar a protegê-los para as pessoas e a vida selvagem para as próximas gerações. O site está focado nos oito biomas introduzidos na série e permite que os visitantes mergulhem nos desafios e soluções mais urgentes do mundo natural.

O OurPlanet.com também fornecerá uma grande variedade de recursos educacionais para escolas, grupos de jovens e famílias para envolver os jovens na conversa global em torno da série. Estes incluem materiais para sala de aula e guias para educadores, uma plataforma ‘Our Planet Live’ que oferece ligações ao vivo com especialistas para salas de aula em todo o mundo e um inovador aplicativo de identidade natural chamado Seek, desenvolvido para o projeto pela iNaturalist, que ajuda os naturalistas iniciantes a obter uma melhor compreensão do seu ambiente local e da biodiversidade global.

Notícia da WWF-Brasil

Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.