Leões africanos estão à beira da extinção



Um relatório produzido pela ONG de proteção aos animais LionAid mostrou que as populações de leões na África estão à beira da extinção. Segundo a instituição são apenas 645 leões em estado selvagem no leste e centro do continente.

A pesquisa mostra que os animais já foram considerados extintos em 25 países africanos e estão à beira da extinção em outros dez. A estimativa é de que existam atualmente 15 mil leões selvagens em todo o continente. Há 30 anos eram 200 mil.

“Houve um declínio catastrófico nas populações de leões na África, em particular na África Ocidental. Estes leões têm sido negligenciados há muito tempo, eles não têm programas de proteção adequados e estão em perigo real de extinção”, explicou o Dr. Pieter Kat, curador da ONG LionAid, em declaração ao jornal britânico The Guardian.

O relatório ainda fala sobre os fatores que colaboram para esta situação. Os altos níveis de pobreza, a falta de interesse político em projetos de conservação e a indústria turística são apontados como os problemas principais.

O trabalho feito pela ONG surge após diversos estudos que abordam o tema. Uma pesquisa da Universidade Duke, nos EUA, usou imagens de satélite para concluir que três quartos da largura do cerrado africano desapareceram no último século. Além disso, ativistas dizem que entre 1999 e 2008, 5.600 leões africanos foram caçados e comercializados como troféus.

Diante destes números, os ambientalistas cobram que o leão africano seja incluído na convenção sobre o comércio internacional de espécies em extinção e ameaçadas. Assim, a fiscalização sobre a caça e comércio seria mais rígida e o animal que faz parte essencial da cultura africana estaria mais protegido. Com informações do The Guardian.

Redação CicloVivo



Digite seu email para receber nossas últimas notícias!