A cidade russa de Sochi cogitou exterminar dois mil cães de rua. A proposta foi feita com o intuito de deixar o município mais limpo para hospedar os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014. A sugestão foi repudiada por grupos de defesa aos animais.

Além de indicar que os cachorros e gatos de rua seriam mortos, as autoridades locais abriram uma licitação para contratar uma empresa especializada para a realização do serviço. A “faxina” foi tão rejeitada pela população, que nenhuma empresa se candidatou ao trabalho.

Em declaração à agência AFP, um porta-voz de Sochi explicou que este não é um caso de crueldade, mas sim uma necessidade para que a cidade esteja mais limpa durante o evento esportivo.

A desculpa não foi bem aceita pelos ativistas, que foram às ruas na última semana, exigindo que os bichos sejam preservados. Em troca da matança, a população pede que sejam criados abrigos para os animais e que eles sejam castrados, para conter a reprodução descontrolada.

Após todas as manifestações, o governo local informou que estuda a proposta de construção de novos abrigos e a licitação agora será feita para encontrar uma empresa especializada em castração. Com informações da AFP.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.