O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, sancionou a Lei nº 17.321, que proíbe a abertura de novos zoológicos e aquários na capital paulista. A decisão foi publicada na edição do Diário Oficial de 19 de março. Proposto pelo vereador Xexéu Tripoli (PV), o texto foi aprovado na Câmara Municipal de São Paulo no último dia 12 de fevereiro.

A versão final estabelece que os zoológicos e aquários já existentes busquem reabilitar os animais para que possam ser devolvidos à natureza, quando houver essa possibilidade. 

zoológico proíbe

“Não queremos o fechamento do Zoológico de São Paulo, que apesar do formato obsoleto de exposição, presta um serviço de apoio ao receber animais resgatados impossibilitados de soltura”, afirma o vereador.

“Buscamos uma transição para um novo modelo com mais tecnologia, instrumentos de educação ambiental mais eficientes e, principalmente, sem sofrimento para os animais. Não faz sentido animais exóticos viverem em climas completamente diferentes de seu habitat natural”, afirma o vereador.

Foto: Unsplash

A nova Lei define, ainda, que as instituições deverão desenvolver estudos que viabilizem a apresentação dos animais a partir de recursos de realidade virtual. Dessa maneira, espera-se que a exposição dos animais ao público vá diminuindo gradualmente.

A Lei permite que os zoológicos celebrem convênios com ONGs (Organizações Não Governamentais) para estimular atividades educativas que instruam sobre a vida, a preservação e o bem-estar dos animais. A norma autoriza ainda que os zoos captem recursos com patrocinadores.

Foto: pxhere