A espécie está ameaçada de extinção e desde 2003 o censo é realizado pela Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem (SPVS) com a intenção de monitorar a quantidade de indivíduos existentes no litoral paranaense, onde há maior concentração das aves. Este ano, a novidade é que a contagem vai se estender ao litoral sul de São Paulo.

Em 2013, o censo chega a sua 11ª edição e, ao todo, serão aproximadamente 50 voluntários a participar da contagem deste ano, que começa no dia 24 de maio e se estende até o dia 26.

Durante o Censo, os dormitórios coletivos dos papagaios serão visitados. Em São Paulo, são cerca de oito locais em Cananéia, Ilha Comprida e Ilha do Cardoso. No Paraná, são sete, distribuídos por regiões como Ilha Rasa, Ilha do Pinheiro, Cotinga, Guaratuba, Ararapira e Ilha do Mel.

O Censo do papagaio-de-cara-roxa é uma ação de monitoramento do projeto de conservação da espécie, executado pela SPVS desde 1998. A ação é financiada pelo Funbio (Fundo Brasileiro para a Biodiversidade) e Loroparque, que apoia projetos de conservação de papagaios no mundo inteiro. A iniciativa também faz parte do Plano Nacional para a Conservação dos Papagaios da Mata Atlântica, do ICMBIO (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), que compreende objetivos, metas e ações para conservar as quatro espécies de papagaios ameaçadas de extinção na Mata Atlântica: papagaio-charão, papagaio-de-peito-roxo, papagaio-de-cara-roxa e papagaios-chauá, além de abordar questões relacionadas ao papagaio-verdadeiro, em virtude do declínio populacional da espécie, causado pelo comércio ilegal da ave.

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.