#LivreParaBrincarLáFora poluição do ar
Divulgação
- Publicidade -

A poluição do ar é considerada a segunda maior ameaça à saúde pública após o Covid-19, um problema global que afeta em especial as crianças. Como seus pulmões ainda são pequenos, elas precisam respirar mais vezes por minuto do que um adulto, inalando mais poluentes que podem acarretar em problemas como asma e complicações pulmonares, além de danos ao desenvolvimento físico e cognitivo ao longo de toda a vida.

Para engajar pais, mães e responsáveis sobre os impactos da poluição do ar na saúde das crianças e do planeta, o Instituto Alana e a Parents for Future lançam a #LivrePara BrincarLáFora (FreeToPlayOutside), uma campanha global de conscientização para tornar a poluição do ar mais visível para todos.

A iniciativa teve seu lançamento global no dia 22 de julho, com uma intervenção urbana no Parque do Ibirapuera, em São Paulo: uma bolha cinza gigante será instalada ali como forma de dar visibilidade a esse inimigo invisível que está por toda a parte.

- Publicidade -
Hoje, 93% das crianças no mundo respiram ar com níveis de poluição acima do recomendado. Foto Divulgação

Além da intervenção urbana, a campanha convida famílias a se mobilizarem em ações por ar limpo para suas crianças em todo o mundo. Com o apoio do Parents for Future, um movimento global de país inspirado no grupo climático criado por Greta Thunberg, Fridays for Future, as famílias poderão se engajar em grupos locais para desenvolver estratégias para reduzir a poluição do ar na sua região.

“Não existe vacina para evitar os problemas decorrentes da poluição do ar, como parto prematuro, baixo peso ao nascer, asma, complicações pulmonares e problemas no desenvolvimento físico e cognitivo. A solução está em pararmos o problema na fonte, ou seja, dos escapamentos, chaminés e queimas de onde saem a maioria desses poluentes.”

JP Amaral, coordenador do programa Criança e Natureza, do Instituto Alana
Intervenção urbana torna visível a presença da poluição do ar. Foto Divulgação

“Esperamos, com essa iniciativa, chamar a atenção sobre a urgência de construir um mundo no qual as crianças possam respirar ar limpo. Essa campanha tem o intuito de abordar, de forma tangível e visível, os impactos da poluição do ar a partir de um objeto de fácil reconhecimento e fomentar o debate e engajar mais pessoas a se mobilizarem por soluções”, atenta JP Amaral, coordenador do programa Criança e Natureza, do Instituto Alana.

Quinze países participam da campanha global #FreeToPlayOutside. O movimento opera como uma rede de grupos de pais nacionais e locais de base, descentralizados e liderados por voluntários, sendo essa a primeira vez que agem globalmente em torno de um único call to action.

- Publicidade -