- Publicidade -

Na última quinta-feira (16) o governo brasileiro anunciou a criação de um Inventário Florestal Nacional. O documento irá conter os dados das florestas de todo o país, servindo de base para estudos e projetos.

A ministra do Meio Ambiente, que acaba de ter seu cargo mantido para os próximos quatro anos, Izabella Teixeira, informou que o inventário será renovado a cada cinco anos. Para ela, a importância do relatório não está ligada somente ao conhecimento da biodiversidade brasileira, mas ele também permitirá uma análise mais detalhadas acerca dos estoques de carbono e conservação da flora nacional.

O documento qualificará e quantificará a biomassa do Brasil e ainda dimensionará a relação da população com as áreas preservadas por todo o país, conforme informações divulgadas pelo Ministério do Meio Ambiente.

- Publicidade -

Entre os aspectos analisados, existem itens científicos, como as características do solo, a quantidade de matéria orgânica que ele abriga, diâmetro e altura das árvores, suas condições fitossintárias, entre outras coisas.

Uma equipe de especialistas, responsáveis pelo relatório, recolherá dados provenientes de 20 mil pontos, em diferentes florestas brasileiras. Para o diretor-geral do Serviço Florestal Brasileiro, Antônio Carlos Hummel, essa medida é essencial para que os impactos causados pelas mudanças climáticas sejam analisados. Diante do resultado do estudo, o país poderá estabelecer metas, negociar carbono e definir novos projetos de preservação ambiental, que podem incluir a participação da sociedade civil.

Com informações da Folha

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

- Publicidade -