- Publicidade -

A Aliança Brasileira para a Extinção Zero, formada por instituições do governo e ONGs, elegeu 32 pontos brasileiros que necessitam de medidas em prol da preservação da biodiversidade. A preocupação principal é com as ameaças de extinção de 36 espécies.

As áreas que mais necessitam de preservação fazem parte da Mata Atlântica. A floresta abriga espécies que só existem no Brasil e, ainda assim, em localidades isoladas. A região sudeste do Brasil é onde está a maior diversidade de espécies em extinção. Por isso, precisa de um cuidado especial e prioritário.

Uma das opções para solucionar esses problemas, segundo os estudiosos, é criar parques, reservas e Unidades de Conservação nessas áreas que mais sofrem com o extermínio da fauna e flora.

- Publicidade -

A espécie arara-azul-de-lear, já foi considerada “criticamente em perigo”. Sua população chegou a 67 indivíduos, mas graças a uma intervenção do governo, juntamente com a Fundação Biodiversitas, foi montada uma Estação Biológica em Canudos, que promoveu a preservação do ambiente habitado por esse animal. Graças a essa proteção, hoje existem mil araras dessa espécie. O número ainda não é o suficiente, mas é animador.

Para evitar que o mesmo que aconteceu com a arara-azul-de-lear aconteça com outras espécies, o Brasil precisa levar a sério os cuidados com a preservação ambiental.

- Publicidade -