- Publicidade -

Um estudo publicado na última quarta-feira (28) mostra que os dados do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) são conservadores em relação ao aumento do nível do mar. A projeção atual apresenta uma elevação 60% maior que a estimada em 2007 no documento da ONU.

A pesquisa recém-publicada na revista científica “Environmental Research Letters” é fruto do trabalho de cientistas norte-americanos, franceses e alemães. O grupo calcula que os oceanos têm subido 3,2 mm ao ano, enquanto os dados do IPCC, feitos com base em informações de 2003, apontavam uma elevação anual de apenas dois milímetros.

Grant Foster, um dos autores do estudo, explica que em um século, é possível que os mares subam um metro. As consequências disso podem ser irreversíveis. “Em terras baixas, onde você tem um grande número de pessoas vivendo no limite de um metro do nível do mar, como Bangladesh, isto significa o desaparecimento da terra que sustenta suas vidas, e você terá centenas de milhões de refugiados climáticos. Isto pode levar a guerras por recursos e todos os tipos de conflito”, informou o especialista.

- Publicidade -

Em outras cidades costeiras o efeito também será sentido de maneira rude. Para Foster, Nova York, por exemplo, sofreria com um cenário semelhante ao ocasionadas pela passagem da supertempestade Sandy.

As principais causas apontadas para a divergência entre os relatórios é a consideração do derretimento do gelo terrestre, algo desconhecido pelo IPCC na ocasião da publicação e que ainda hoje permanece pouco entendido. A ONU deverá lançar uma versão atualizada do relatório em três volumes, a partir de 2013. Com informações do Globo Natureza.

Redação CicloVivo

- Publicidade -