Através de assobios personalizados, golfinhos se chamam pelo nome

Cientistas britânicos e norte-americanos se juntaram em um estudo que mostra como os golfinhos utilizam sons específicos para chamar uns aos outros. É como se estes animais tivessem nomes que os identificasse, equivalente ao que ocorre com os seres humanos.

O trabalho de pesquisa se baseou em gravações armazenadas durante décadas, captadas pelos microfones instalados em Sarasota Bay, na Flórida. A importância dos assobios de golfinhos já era conhecida, ainda mais na relação entre mãe e filhote, mas agora os cientistas dão um passo além no entendimento quanto ao comportamento desses animais.

Nas ocasiões em que os golfinhos se reuniram, os encontros foram precedidos por assobios, que não ocorreram quando os animais nadavam separadamente. O que os pesquisadores dizem é que esses sons se diferenciem de modo que é possível “convocar” individualmente cada um dos animais.

A pesquisa também mostrou que os golfinhos que nadam sempre em pares fazem sons idênticos, uma espécie de assinatura que os identifica. Isso é perceptível também na relação entre mães e filhos, sendo que com filhotes machos os sons sãos ainda mais semelhantes aos das mães do que os apresentados pelas fêmeas.

O estudo foi publicado na revista científica Royal Society e o conteúdo original está disponível aqui.

Redação CicloVivo