- Publicidade -

Ruralistas de um lado e ambientalistas de outro. Foi esse o cenário visto durante a votação da proposta de alteração no Código Florestal, feita pelo Deputado Aldo Rebelo. Os integrantes da comissão especial da Câmara dos Deputados discutiram muito, mas no final, o projeto foi aprovado, com 13 votos a favor e cinco votos contra.

Enquanto Rebelo defende a ideia de que, com as alterações muitos produtores rurais deixarão de produzir de forma ilegal e isso trará benefícios e desenvolvimento para a agricultura do país, ambientalistas discordam e protestam veementemente. O diretor de políticas públicas da Fundação SOS Mata Atlântica, Mário Mantovani, disse que o projeto está “enterrando toda a nossa legislação”.

São duas realidades com interesses distintos, mas como bem citou o colunista Alexandre Garcia durante a sua participação na edição de hoje do jornal Bom Dia Brasil, os dois fatores, rural e ambiental, não são incompatíveis. 

- Publicidade -

O nosso país precisa produzir para suprir as necessidades da população e para crescer economicamente, porém isso deve ser feito sem destruir a natureza. O mesmo raciocínio pode ser feito ao inverso, temos que preservar, mas, também precisamos comer.

Existem maneiras de equilibrar os dois fatores e beneficiar ambas as partes, mesmo que elas não sejam plenamente satisfeitas. Novas tecnologias que causam menores impactos na natureza são desenvolvidas constantemente e podem nos ajudar nessa “empreitada”.

O texto aprovado ontem será encaminhado para uma votação no plenário da Câmara, ainda sem data marcada, mas deve acontecer após as eleições presidenciais.

Enquanto isso não acontece, as ONGs ambientais continuam a fazer protestos contra as alterações no Código Florestal. A SOS Mata Atlântica marcou datas para a realização de ações em Brasília, Salvador e Recife, nos dias 07, 08 e 10 de julho.

 

Resultado da votação de 06 de julho:

Total a favor do relatório: 13


Anselmo de Jesus (PT-RO) – SIM
Homero Pereira (PR-MT) – SIM
Luis Carlos Heinze (PP-RS) – SIM
Moacir Micheletto (PMDB-PR) – SIM
Paulo Piau (PPS-MG) – SIM
Valdir Colatto (PMDB-SC) – SIM
Hernandes Amorim (PTB-RO) – SIM
Marcos Montes (DEM-MG) – SIM
Moreira Mendes (PPS-RO) – SIM
Duarte Nogueira (PSDB-SP) – SIM
Aldo Rebelo (PCdoB-SP)- SIM
Reinhold Stephanes (PMDB-PR)- SIM
Eduardo Seabra (PTB-AP) – SIM

Total contra o relatório: 5

Dr. Rosinha (PT-PR) – NÃO
Ricardo Tripoli (PSDB-SP) – NÃO
Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) – NÃO
Sarney Filho (PV-MA) – NÃO
Ivan Valente (PSOL-SP) – NÃO

Redação CicloVivo

+ Rebelo anuncia mudanças na proposta de alteração do Código Florestal

- Publicidade -