- Publicidade -

Um grupo de pesquisadores norte-americanos desenvolveu recentemente uma pesquisa mostrando as causas e os riscos da contaminação de cursos d’água por estrogênio. O elemento hormonal está presente no organismo feminino, em anticoncepcionais e em produtos veterinários.

O estrogênio exerce função essencial nas mulheres. Ele é o responsável pelas mudanças ocorridas durante a puberdade e também na menopausa, que é causada pela falta de estrogênio. No entanto, em quantidade anormal ele pode trazer riscos à saúde feminina e sua contaminação na água pode afetar também os animais.

O grupo de autores da Universidade da Califórnia, em São Francisco, faz parte do Programa de Saúde Reprodutiva e Meio Ambiente. Na pesquisa realizada por eles, a conclusão foi de que o estrogênio compromete a qualidade da água, causa desequilíbrios hormonais e reprodutivos nos seres humanos e ainda leva os peixes à feminização.

- Publicidade -

Como possíveis agentes contaminadores, foram apontados os cosméticos, que carregam em si uma boa dose de estrogênio, o uso veterinário e, em menor quantidade, os métodos contraceptivos.

Em relação aos animais, o hormônio é injetado em algumas espécies para controlar a fertilidade ou aumentar a produção de leite. Porém, ele é eliminado nas fezes, que posteriormente se tornam adubo, facilitando a contaminação da água.

Amber Wise, uma das autoras da pesquisa, aponta as possíveis soluções. Segundo ela, o ideal seria reduzir a quantidade de hormônios sintéticos aplicada nos animais e tornar o tratamento de esgoto mais eficiente. A água precisaria ser desinfetada com ozônio ou raios ultravioletas, um método eficaz e que dispensa o uso de outros elementos químicos. Com informações da Revista Cyan.

Redação CicloVivo

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter.

- Publicidade -